Um Olhar Crônico Esportivo

Um espaço para textos e comentários sobre esportes.

<

terça-feira, maio 27, 2008

Altitude 1 x 0

O placar acima não tem nome de adversário. São muitos, com certeza, mas ontem a FIFA recuou de sua medida de proibir jogos acima de 2.750 m do nível do mar. Dessa forma, La Paz e Quito voltam, sem problemas, ao circuito do futebol, inclusive para os jogos válidos pela Copa do Mundo de 2010 (isso mesmo, as antigas eliminatórias, ou classificatórias, estão sendo vistas e tratadas como já sendo a copa...).



Vista de La Paz

A seguir, transcrição de nota do UOL:

“27/05/2008 - 06h59

Fifa suspende proibição de partidas em altas altitudes

Das agências internacionais
Em Sydney (Austrália)

A Fifa atendeu à pressão dos países sul-americanos e liberou nesta terça-feira partidas em altas atitudes. Com isso, as Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2010 poderão ser disputadas normalmente em cidades como La Paz, na Bolívia, a 3.600 metros, ou Quito, no Equador, a 2.830 m.

O presidente da entidade, Joseph Blatter, anunciou que a suspensão da proibição é temporária, e propôs a substituição do veto por um pacote de normas chamado "Futebol sob condições extremas", com orientações sobre partidas em lugares com excesso de calor, umidade, frio e poluição.

"Vamos voltar a discutir o assunto", afirmou o presidente. "A comissão médica pretende examinar as condições a que os atletas são submetidos nessas condições, consideradas extremas, e portanto o Comitê Executivo decidiu por suspender a proibição aos jogos em altitude", confirmou Blatter.

No ano passado, a Fifa havia anunciado uma resolução que proibia partidas acima dos 2.750 metros de altitude, por entender que somente o time da casa teria condições de adaptação ao ambiente com pouco oxigênio.

O presidente da Bolívia, Evo Morales acusou a Fifa de impor o que chamou de "apartheid do futebol" sobre times que jogam na altitude. Nove nações da América do Sul enviaram à entidade um pedido para o fim da suspensão.

Na nova reunião, Blatter admitiu que o veto à alta altitude poderia ser mais detalhado e recomendou o 'pacote' à comissão médica da Fifa. A entidade ainda estuda se normas diferentes serão instituídas em jogos nacionais e internacionais.



Nas proximidades de La Paz...

Nada de novo sob o Sol, verdade seja dita. Dificilmente a FIFA manteria sua posição inicial, principalmente porque esse é um assunto que diz respeito, praticamente, só à América do Sul. Com a posição amplamente majoritária dos paises sul-americanos em favor da manutenção dos jogos sem limites de altitude, seria muito improvável que o Comitê Executivo aprovasse algo em contrário. O Comitê, antes de tudo, é um animal político. Como esse blog disse há algumas semanas, Ricardo Teixeira votou errado. Agradou ao Flamengo, praticamente o único clube que posicionou-se contra os jogos na altitude, já que os demais deram um apoio meramente formal e distante, sem envolvimento.

Desagradou profundamente os demais países sul-americanos, principalmente os integrantes do bloco andino: Bolívia, Peru e Equador, assim como a Colômbia e, naturalmente, a bolivariana Venezuela, cujo presidente correu a prestar apoio a Evo Morales em sua cruzada contra a FIFA e a favor dos jogos em La Paz, Oruro, Potosí...

Como disse, nada de novo sob o Sol e nem nos altos dos Andes.


.

Marcadores: , , ,

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home