Um Olhar Crônico Esportivo

Um espaço para textos e comentários sobre esportes.

<

terça-feira, maio 27, 2008

É só o começo

O tempo não passa, voa. Tanto, que até teoria científica a respeito existe, mostrando que o tempo hoje é mais curto que antigamente. Parece coisa de louco, tentei entender, mas foi muita areia pro meu caminhãozinho. Qualquer dia, junto uma boa dose de coragem a outra ainda maior de paciência, e volto a tal tese.

Com tese ou sem tese, acordei hoje e percebi que quase 10% do BR 08 já viraram passado. É, exagerei um pouco nesses dez por cento. Na verdade, apenas 8% do BR 08 são águas passadas. Restam, ainda, vigorosos 92% pela frente.

E daí?

Daí que é cedo demais para qualquer coisa. Os líderes de hoje terão que comer muito arroz e feijão para se manterem ponteiros. O campeonato é forte (ou é igualmente fraco, o que vem a dar na mesma), prolongado, duro. Ao contrário da Europa, aqui, para um simples jogo interestadual, não poucas vezes viaja-se por distância maior que entre os pontos extremos da Europa. Jogar na noite de quarta-feira em Porto Alegre, por exemplo, e regressar a Belo Horizonte, demanda mais de três dentro de avião. Sim, porque não há vôo direto entre as duas cidades. No mínimo uma escala, em São Paulo, mas o mais comum é a troca de aparelhos. Nesse caso, a duração da viagem é bem maior. Por isso, chega um momento em que cansaço, cartões e contusões cobram seu preço, que é alto, e a diferença será feita pelos elencos, pelos jogadores que vão entrar e manter o nível de atuação da equipe.

O mais importante, porém, em especial para os ponteiros e para os chamados favoritos ao título – nesse momento não há total coincidência entre uns e outros – será a janela de verão, que já se aproxima.

Ilsinho hesitou muito para aceitar a transferência para o Shaktar Donetsky. Até que foi para lá. Foi, viu, gostou e se mudou. Numa das visitas ao São Paulo deixou muita gente com inveja, pois disse que o tratamento dispensado aos jogadores brasileiros é muito bom e o dono do time é meio “louco”, e por causa de um jogo que ele considerava importante e o time venceu, deu gordos prêmios em dólares para todos os jogadores. Acreditem, por mais bem pagos que sejam, gestos desse tipo cativam os jogadores. Cativaria, aliás, até mesmo esse pobre blogueiro.

Isso posto, não tenho dúvidas que Marcelo Moreno aceitará a transferência para a gelada Donetsky, abrindo a temporada de partidas. Há indícios que outros jogadores da Raposa baterão asas, desfalcando o time “100%” desse início de campeonato.

Nos próximos dias os boatos, “informações” e informações começarão a aparecer em maior quantidade e freqüência.

O BR está só no começo, mas esse outro torneio, o das partidas, ainda está por começar.


.

Marcadores:

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home