Um Olhar Crônico Esportivo

Um espaço para textos e comentários sobre esportes.

<

sábado, maio 10, 2008

BR 2008, a largada



Enfim, mais um BR, alvíssaras!

Mas não dá para ficar muito ligado a ele, pois o foco ainda é a Libertadores, para São Paulo, Fluminense e Santos, pelo menos nas duas próximas quartas e quintas-feiras.

De qualquer forma, hoje é 10 de maio e até o dia 1º de julho teremos 8 – oito – rodadas, ou 20% da competição concluída. Portanto, quaisquer previsões feitas hoje valem, a rigor, para oito rodadas.

Depois, até o dia 1º de setembro, teremos mais 15 rodadas com a Janela de Verão aberta; teremos 38% do campeonato disputado, digamos, sub judice.

Finalmente, em 6 de setembro a 24ª rodada marca o início do que seria a reta final, mas poderá ser um período de reorganização de alguns times.

Na última janela de contratações européia, também aproveitada por japoneses e coreanos, dos grandes concorrentes a títulos somente o São Paulo foi de fato prejudicado, com as saídas de Breno, Souza e Leandro, jogadores que, em condições normais, não seriam negociados, não entrariam em nenhum esquema de reformulação de elenco. Foram perdas reais. O impacto para o time é sentido fortemente até hoje.

A perspectiva para essa janela de verão é tétrica, novamente, para o Tricolor.

Hernanes, Alex Silva, Richarlyson e Miranda são as bolas da vez.

Adriano volta para a Inter e Fábio Santos, provavelmente, para o Lyon.

Com os quatro primeiros jogadores, qualquer saída significará a entrada de muitos euros. Isso, porém, não significará muita coisa, pois os quatro são jogadores de baixo ou médio custo salarial para o clube e substituí-los à altura, de imediato, implicaria em despesas elevadas não só de transferência, mas, principalmente, de salários.

Portanto, não é muito provável que saiam os quatro, mas é possível, quase provável, que saiam dois.

No início dessa semana um dirigente são-paulino disse-me o que já se imagina e circula por aí afora: o São Paulo está negociando e vai trazer jogadores de fora. Nada, porém, e muito naturalmente, foi falado sobre nomes.

No Palmeiras são fortes os rumores que Valdívia e mais dois, talvez três jogadores, deixem o Palestra e batam asas para além-mar. Medida que seria muito bem-vinda pelo pessoal da área financeira, que vive fazendo malabarismos para pagar as contas e salários. Sintomática nesse sentido, sem dúvida, foi a contratação de reforços já nesse momento, embora nenhum de peso, para ser titular.nessa .

szaçao o a reta final, mas podergamos, sub judice.tT em duas contas distintas, poreos de Imagem e Arena e Benefparapara

No Santos a situação, aparentemente, é mais tranqüila, até porque o time foi muito reformulado na virada e começo do ano. Essas possibilidades de saídas e de permanências no caso santista, podem fazer do time um dos mais fortes candidatos ao título do Brasileiro 2008.

Infelizmente, se não acompanhei com grande atenção o que acontece ou se comenta no Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio Grande do Sul, mesmo assim já ouvi o bastante para saber que é provável que haja mudanças no Fluminense, tanto de saídas como de chegadas, o que nem sempre é fácil de avaliar pela peculiaridade do patrocínio principal do clube.

O Flamengo, é quase certo, terá que negociar jogadores. Olhando de fora, isso teria de ser feito para reduzir o valor da folha, muito elevado, e também para fazer caixa e poder atravessar os próximos meses. Matéria publicada em jornal carioca nessa semana, no day after da eliminação da Libertadores, passou uma situação extremamente complicada que seria vivida pelo clube.

As informações que descem das Alterosas dão conta que o Cruzeiro também passa por dificuldades financeiras, indicando a necessidade de negociar atletas, prática, por sinal, corriqueira na Raposa, assim como no São Paulo.

O Internacional fechou um excelente balanço, turbinado pela saída de Alexandre Pato e possivelmente atravessará esse período sem grandes mexidas. Isso acontecendo, passaria a ser o grande favorito ao título brasileiro ao lado do Santos.

Somatória de incógnitas, portanto.

São Paulo e Palmeiras, perdendo atletas importantes, conseguirão remontar bons times a tempo de disputar o título?

Como estará a dupla Fla-Flu em 6 de setembro?

Sinceramente, não dá para ter a menor idéia.

E esses sete times, leitoras e leitores desse Olhar Crônico Esportivo, são meus candidatos ao titulo do Brasileiro de 2008.

São, também, desde já, os campeões das incógnitas.

Vejo o Botafogo nesse ano mais fraco que em 2007, e o Vasco, aparentemente, um pouco mais fraco, também. Uma eventual melhora vai depender de como se comportará Edmundo quando o campeonato esquentar e a condição física começar a fazer diferença real.

O Grêmio também vem mais fraco, bem mais, por sinal, que em 2007, assim como o Goiás e, parece-me, o Figueirense, que dificilmente repetirá os bons jogos que vi em 2007. Bom, no caso do Figueira,porém, admito desde já que posso estar redondamente enganado. Lamentavelmente, não vi um só jogo do clube nesse ano, exceto trechos curtos. Como já fui surpreendido no passado, nada impede que o seja novamente. Além disso, o clube tem uma estrutura muito boa e uma administração moderna e interessante. Pode fazer a diferença.

Do Paraná, o Coritiba talvez surpreenda, pois o Atlético derrapou demais, depois de um aparente ótimo começo de temporada. Isso, porém, assim como sobre o Coxa, é mais chute, mais achômetro que previsão pensada.

O outro Atlético, o das Alterosas, aparenta estar em nível inferior ao do ano passado. Dois de seus principais jogadores e reforços, dificilmente suportarão o ritmo do Campeonato Brasileiro.

O Sport Club do Recife...

Incógnita das grandes. O time atual é bom, sem dúvida, e muito competitivo, podendo fazer um papel de ponta nesse campeonato. Na verdade, imagino o Sport como a oitava força nesse ano, considerando que os clubes que listei como candidatos ao título são as sete maiores forças. Muito da diferença do Leão poderá e deverá ser feita nos jogos na Ilha do Retiro. Estou muito curioso para ver o que fará o Sport esse ano.

Náutico, Portuguesa, Vitória e Ipatinga não deverão fazer grandes campanhas, na minha opinião de hoje, algumas horas antes do apito inicial do primeiro jogo.

Boa sorte a todos.




Post scriptum


Por essas, principalmente, e por outras, esse Olhar Crônico Esportivo é totalmente a favor da mudança do calendário brasileiro, adequando-o ao que se pode chamar de Calendário Mundial.


.

Marcadores: ,

2 Comments:

  • At 11:01 AM, Anonymous Anônimo said…

    não seria br-08?

     
  • At 1:21 AM, Anonymous Anônimo said…

    Mas é difícil né?
    O Ricardo Teixeira já falou que é um sonho, mas difícil de ser implantado agora.

    Sobre o Flamengo, ele realmente passa por crise financeira, como sempre. E isso piora sensivelmente quando com o megalômaniaco Kleber Leite fica a frente do futebol do Clube.

    Sobre transferências, a questão é que o clube até quer vender, mas não tem muitos jogadores valorizados.
    Em boa fase e valorizados só o Juan e o Marcinho.
    O Ibson vai embora, e pelo que vem jogando esse ano (decepcionante) não fará muita falta. O Ibson do ano passado esse sim está fazendo uma falta danada.
    Ele e o Rodrigo vão aliviar bem a folha, assim como a dispensa do Gavillan, do Colace (acaba seu contrato no meio do ano) e outros jogadores menos votados.
    De resto o Leo Moura além da idade esta numa fase não muito boa. Desde que voltou da Seleção não é mais o mesmo. Engraçado como isso é comum. Vide Richarlyson.
    Atacante interessante o Flamengo não tem. O melhor é o Tardelli e é banco.
    Renato Augusto não consegue jogar e está em baixa.
    Acredito que não vai perder muita coisa não. Ou pelo menos não vai perder muitos jogadores.
    Lógico que a perda do Juan e do Marcinho vai ser ruim. Mas...é vida que segue.

    A questão se o Flamengo vai conseguir fazer uma boa temporada vai ser o acerto com a Olimpikus.
    Já é noticiado nos jornais do Rio que o Clube já está apalavrado, e aceitou o contrato proposto pela empresa de material esportivo. 20 milhoes ao ano e 20 lojas pelo Brasil. 10 milhões pelo meio ano de 2008. Estes pagos no ato da assinatura do contrato.
    Se isso acontecer vai ser uma ajuda e tanto nas finanças do Clube. Pelo menos a curto prazo.
    Mas tudo depende do Rompimento com a Nike, que não deve ser dos mais fáceis.
    É esperar pra ver.

     

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home