Um Olhar Crônico Esportivo

Um espaço para textos e comentários sobre esportes.

<

terça-feira, outubro 09, 2007

Direitos de TV – Hoje, 2008 e 2009


Justamente hoje, em São Paulo, o Clube dos Treze (C13) está reunido e discutindo os direitos de televisão para 2009. Antes de tocar nesse ponto, vamos a uma atualização desses direitos hoje.

O Campeonato Brasileiro é constituído por 20 clubes, que foram divididos em 4 grandes grupos: I, II, III e IV. A divisão foi feita a partir de critérios de marketing, estritamente técnicos, apoiados por pesquisas quantitativas e pelas medições de audiência em todo o Brasil, tanto nas transmissões abertas como nas fechadas.

Grupo I

Flamengo, Corinthians, São Paulo, Palmeiras, Vasco da Gama

Cada um recebe 21 milhões de reais por ano

Grupo II

Santos

Recebe 18 milhões de reais por ano

Grupo III

Grêmio, Internacional, Botafogo, Fluminense, Cruzeiro, Atlético Mineiro

Cada um recebe 15 milhões de reais por ano

Grupo IV

Atlético Paranaense, Paraná, Figueirense, Juventude, Goiás, Sport, Náutico, América

Cada um recebe 11 milhões de reais por ano



Houve muita discussão para se chegar a esses números que são fixos, e não mais percentuais como anteriormente, o que dá uma boa segurança aos clubes, que passam a saber quanto vão receber mês a mês.

Esse é outro ponto importante: as cotas são pagas mensalmente, em doze parcelas, fundamental para os clubes que, mesmo assim, têm treze “meses” no ano, graças ao 13º salário. Essa distribuição vem permitindo, com certeza, uma relativa tranqüilidade para muitas equipes.

Sobre cada pagamento feito pelo C13, há três descontos:

- 5% para o INSS

- 5% para direito de arena

- 1,75% de taxa de administração para o C13

Portanto, vamos aos valores líquidos (já descontadas as taxas) recebidos pelos participantes de cada grupo, por ano e por mês:

Grupo I

R$ 18.637.500,00 R$ 1.553.125,00

Grupo II

R$ 15.975.000,00 R$ 1.331.250,00

Grupo III

R$ 13.312.500,00 R$ 1.109.375,00

Grupo IV

R$ 9.762.500,00 R$ 813.542,00

Dessa forma, os clubes que têm menor participação no bolo, recebem 52% do valor recebido pelos que têm maior participação.

O C13 recebe um valor fixo pela transmissão em sinal aberto e pela transmissão em sinal fechado. Já a participação no PPV é variável, pois é representada por metade de cada pacote negociado (informação de Marcelo de Campos Pinto). Em 2006 o valor do PPV ficou abaixo do estimado e o C13 teve dificuldade para cobrir o valor fixo dos clubes, mas conseguiu e fechou o ano. Nesse exercício, com o grande aumento nas vendas de PPV (de 25 a 30%, segundo o diretor da Globo Esporte), as contas estão tranqüilas.

As premiações ao final do Campeonato Brasileiro saem, também, dos recursos do PPV.

Como os leitores do Um Olhar Crônico Esportivo já sabem, mas não custa repetir, essa é a previsão feita para 2008:



Milhões Reais

% s/ total






Sinal aberto

180


58






Sinal fechado

40


13






PPV


90


29

Lembrando que o valor do PPV é variável e está estimado em 90 milhões, com chances de ser um pouco menos, mas com boas possibilidades de vir a ser maior, até porque o Campeonato Brasileiro vem crescendo em média de público, principalmente nesse ano, e esse interesse terá efeitos positivos nas vendas dos pacotes de transmissão.

Negociações para 2009

De oficial e concreto nada existe, exceto uma carta da TV Record dizendo-se interessada em apresentar proposta para o campeonato de 2009 e seguintes. Fora isso, tudo o mais é boato, entre eles:

- a Record pagaria 500 milhões de reais pelo campeonato; boato, mas com boa base de realidade; é o que se pode chamar de “balão de ensaio oficial”;

- a Record pagaria um bilhão de reais pelo campeonato; boato, simplesmente, de origem incerta e não sabida;

- a Globo pagaria 600 milhões de reais pelo campeonato; boato e, tal como o anterior, de origem incerta e não sabida.

Como já foi dito nesse blog mais de uma vez, a Globo – ou a Record – não paga nada: ela apenas transfere, embora com recursos de seu caixa, o que recebe dos patrocinadores e anunciantes do produto “Campeonato Brasileiro”. Um aumento relativamente significativo no valor pago atualmente é factível, embora vá encontrar fortes resistências no Jardim Botânico. Mas ele só ocorrerá se os anunciantes estiverem dispostos a bancar o produto Futebol em seus planos de comunicação por valores maiores do que os negociados nesse ano e já para 2008.

Nessa área, a Record teria mais dificuldades que a Globo para repassar ao mercado custos muito altos. Contudo, a Record tem uma fonte de renda segura e garantida através da compra de horários “mortos” pela IURD, a custos elevadíssimos quando comparados ao mercado publicitário. Dependendo do apetite ou do grau de, digamos, ousadia, de sua direção, tudo é possível.

Ou seja, a decisão para 2009 será complicada, nem um pouco fácil e as conversas já estão acontecendo.

Vendas internacionais

Até esse momento não foi fechado nenhum contrato para transmissão dos jogos do Brasileiro para o exterior. Segundo o C13 há várias negociações bem adiantadas e a expectativa é muito boa. O Um Olhar Crônico Esportivo não conseguiu a informação de quais seriam esses países, mas é provável, pelas viagens de dirigentes e informações oficiosas ouvidas aqui e ali, que Japão e Coréia estejam entre os compradores, mesmo porque o Japão tem um grande número de brasileiros residentes.

Já na Europa é mais difícil, mas não seriam descabidas apostas em Portugal e Espanha e, talvez, Itália e Alemanha.

Atualmente, a Globo Internacional apresenta alguns jogos do Brasileiro, no esquema da TV aberta, em 135 países.

Esse, portanto, é o panorama e esses são os valores desse ano e do próximo, com alguns chutes sobre 2009. O grau de acerto desses chutes só saberemos bem mais adiante.

(Para a realização desse post, o Um Olhar Crônico Esportivo ouviu o Clube dos 13, em Porto Alegre – via telefônica – e trabalhou, também, com informações e comentários de outras fontes, além de projeções próprias a partir das informações recebidas ou divulgadas normalmente por outros meios.)


.

Marcadores: , ,

5 Comments:

  • At 3:01 AM, Blogger Chico da Kombi, said…

    Parabéns pelo belo levantamento, caro Emerson.
    Com 800 mil/mês o América de Natal podia ter montado um time mais competitivo.

     
  • At 1:26 PM, Blogger FAJOPA said…

    Ótimo levantamento...

    Se a menor proposta estimada vingar, os clubes ganharão um belo reforço para seus caixas...

    FAJOPA

     
  • At 9:10 PM, Blogger Causlos said…

    Emerson, tem certeza que clubes como Juventude e América-RN ganham o mesmo valor que membros do Clube dos Treze do Grupo IV? Pelo que eu tinha ouvido falar, ganhariam bem menos...
    Abraço!

     
  • At 10:10 PM, Blogger Emerson said…

    Causlos, essas informações foram-me passadas diretamente pelo pessoal do Clube dos Treze, na sede de Porto Alegre.

    Os Grupos, seus participantes e o valor bruto para cada time em cada Grupo.

    É exatamente isso e nem poderia ser diferente.
    A diferenciação de cotas dá-se pelo peso de cada clube - torcida, audiência, audiência qualificada - e não pelo fato de ser ou não membro do C 13.

    Ainda hoje, li no blog do JK gente dizendo que o Sport ganha 8 vezes menos que o Flamengo e outro disse que o Náutico ganha um décimo do que ganham os "maiorais". Tudo mito, como você pode ver.

     
  • At 1:42 AM, Blogger Causlos said…

    Valeu pelo esclarecimento, Emerson.
    Abraço!

     

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home