Um Olhar Crônico Esportivo

Um espaço para textos e comentários sobre esportes.

<

segunda-feira, fevereiro 11, 2008

Y nosotros, ¿como estamos?


Com a passagem do Cruzeiro pela pré-classificatória, cinco dos melhores clubes brasileiros estarão disputando essa edição da Libertadores: São Paulo, Santos, Flamengo, Cruzeiro e Fluminense. Quatro já foram campeões, acumulando oito títulos, um histórico respeitável.

Num olhar panorâmico inicial, acredito que todos os cinco passarão para as oitavas-de-final. Fluminense e Santos, provavelmente, com maiores dificuldades por estarem em grupos teoricamente mais fortes. Ainda com o olhar de hoje, ignorando como estará cada time nos próximos meses e contando apenas com uma análise de elencos, São Paulo e Flamengo estariam à frente dos outros três numa lista de candidatos reais ao título. Análises e projeções tão prematuras, porém, geralmente são fadadas ao erro, isso porque somente agora as equipes começam a demonstrar algum entrosamento ou, se já tem algum, não enfrentaram adversários dignos de nota, não permitindo uma análise mais acurada do potencial dos times modelo 2008 – I (sim, porque em agosto teremos os times modelo 2008 – II).

O Flamengo, por exemplo, já perdeu dois de seus principais jogadores antes mesmo do início da competição, ambos em função de acidentes que obrigaram à realização de cirurgias, mas continua com um elenco titular bastante forte, em especial no meio, que terá o retorno de Renato Augusto em meio dessa fase, possivelmente.

O Cruzeiro passou muito bem pelo Cerro Porteño, que mesmo não sendo o time perigoso de outros anos, continua sendo um adversário de respeito, sobretudo em Assunção. A forma como disputou os dois jogos já o deixa bem credenciado para seguir mais adiante.

O Fluminense, em minha visão, é a maior incógnita. O elenco é muito bom do meio-campo em diante, a começar pelo excelente meia Thiago Neves, mas precisará ser provado em jogos realmente difíceis e sob intensa pressão (lembrem-se que hoje é somente 12 de fevereiro, por favor), prova que esse time não teve até o momento.

O Santos, teoricamente, está talhado e tem elenco para uma campanha que avance até uma fase intermediária, mas é um time em formação e o produto final poderá surpreender, como já mostrou no clássico contra o São Paulo. É bom não esquecer que seu treinador é Emerson Leão e ele terá papel importante nisso.

Já o São Paulo, aparentemente, está pronto e bem armado em termos de jogadores, embora ainda em fase de formação do time. Analistas não só do Brasil como também da Argentina, apontam-no como o principal rival do Boca Juniors.

Entre os times dos demais países participantes, além do destaque para o Boca de Riquelme, Palácio, Palermo e, possivelmente, do San Lorenzo, poderemos ter uma boa participação dos mexicanos América e Chivas Guadalajara. Os demais, infelizmente, e nessa mirada preliminar, serão coadjuvantes.

Entretanto, terminada a fase classificatória, agora chamada de Segunda Fase, uma nova competição terá início: serão as fases eliminatórias, o “mata-mata”.

A partir desse ponto, e já com a temporada bem avançada, com tempo para as equipes se prepararem a contento, saberemos quais as equipes que estarão disputando o título de fato. E como a Libertadores sempre é pródiga em surpresas, não é difícil que equipes tidas como favoritas já caiam fora ainda nas oitavas.


As oitavas-de-final começarão com o primeiro colocado de cada grupo formando uma lista de um a oito, de acordo com os critérios de classificação da competição.

Do outro lado da lista estarão os oito segundos colocados, também em ordem de classificação. Os cruzamentos serão entre o 1º e o 16º, entre o 2º e o 15º e assim por diante. Classificar-se-ão oito equipes para as quartas-de-finais, saindo os quatro times que disputarão a semi-final. Nessa fase, havendo competidores de um mesmo país, por força do regulamento e independentemente de suas colocações, eles enfrentar-se-ão, com o jogo de volta na casa do melhor colocado na lista de 16 que saíram da Segunda Fase. A idéia da Confederação é dificultar – e não evitar – uma final com times de um mesmo país, como ocorreu em 2005 e 2006.

A partir de agora e até o dia 2 de julho, todas as atenções estarão voltadas, majoritariamente, para a disputa da Copa Santander Libertadores de América.

Boa competição a todos e, esperamos, até Yokohama, novamente com um time brasileiro na final.





Olhar Crônico Esportivo recomenda:

Análise completa de todos os grupos

Nesse link, para a Globoesporte.com, você encontra uma excelente análise, grupo por grupo, time por time, inclusive com comentários de jornalistas do país de cada um dos participantes.


.

Marcadores:

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home