Um Olhar Crônico Esportivo

Um espaço para textos e comentários sobre esportes.

<

quinta-feira, fevereiro 07, 2008

Campeões de audiência



A região metropolitana da Grande São Paulo abriga 12% da população do país - alguma coisa como 22 milhões de pessoas. Em termos de mercado, sem dúvida, é o parâmetro principal - mas nunca o único - para tomadas de decisões. Não é diferente com as empresas que patrocinam o futebol, que valem-se desses números quando decidem quem patrocinar e por quanto. As empresas que têm interesse, ou seja, mercado, em outros pontos do país, analisam outros números e dão-lhes pesos de acordo com sua proporção em relação ao mercado.

A tabela a seguir é o IVF – Índice de Visualização do Futebol – correspondente à Grande São Paulo em 2007. Paradoxalmente, o rebaixamento fez do Corinthians o “vencedor” nesse índice, posição conquistada graças às transmissões dos últimos 4 jogos da equipe, todos com bons índices de audiência, não só entre corintianos: assistiram, também, os “secadores” e os simplesmente curiosos. Mesmo assim, o time alvinegro ficou apenas um ponto à frente do São Paulo, ou cerca de 0,2% no cômputo geral, portanto, empate técnico entre os dois clubes.


Esses números explicam o porque do valor dos patrocínios dos dois times serem os maiores do Brasil, ao lado do Flamengo. Explica, também, os valores pagos a outros clubes, sempre dentro de uma lógica ditada pelo mercado.


É interessante destacar, também, que mesmo tendo maior número de partidas exibidas, as duas equipes têm maior audiência média que as demais com menor número de jogos. A presença do Grêmio com excelente índice de audiência, é devido aos embates contra São Paulo e Santos pela Libertadores, principalmente. Já o Cruzeiro foi beneficiado por jogos que ganharam muita importância na reta final, ao passo que o São Caetano foi finalista no Paulistão.

Audiência média por partida:

Corinthians 8,0

São Paulo 8,4

Santos 8,2

Palmeiras 5,4

Grêmio 12,3

São Caetano 8,0

Cruzeiro 4,6

Reparem no índice de audiência do Santos. É esse número que explica o valor do patrocínio santista ser maior que o do Palmeiras.


.

Marcadores: ,

7 Comments:

  • At 1:57 AM, Anonymous Elisa said…

    Oi Emerson
    Sou Gremista e achei seu blog.Achei bem interessante.Sucesso.Parabéns pela versatilidade.

     
  • At 10:58 AM, Blogger tati said…

    Caro Emerson,
    Números a parte, eu agradeço à Band por transmitir o paulistão ao pessoal que faz parte do "resto do Brasil", afinal de contas,aguenta um campeonato paranaense pela globo local é dose pra mamute.

    E de mais a mais, pré-temporada do Matsubara X Adap,eu ainda prefiro a suburbana oficial aqui de ctba que passa domingo de manhã pelo canal do governador e olha,ali capitão não usas braçadeira e sim, foice pra bota medo no juizão, hehehe.

     
  • At 2:35 PM, Blogger Amante del Fútbol said…

    Hola buenas tardes. Hace nada me he iniciado en este nuevo mundo de los blogs. Soy periodista deportivo desde hace varios pero nunca me había parado a pensar en este genial método de comunicación. Para mi un blog es un modo de expresar lo que piensas de un determinado tema, y es por eso por lo que me he decidido a hacerlo, por expresar mi opinión. Por eso me comunico contigo para intercambiar enlaces y intercambiarnos comentarios.
    Un Saludo
    http://elfutbolesmilocura.blogspot.com

     
  • At 3:19 PM, Anonymous Luciano Felício said…

    Caro Emerson,

    Parabéns pelo Blog. Já o freqüento há muito tempo, mas é a primeira vez que deixo um comentário.

    Particularmente, acho sua abordagem pelos números muito mais esclarecedora que a mera análise partida a partida.

    Você acredita que haja viabilidade dos clubes brasileiros de grande torcida (Flamengo, Corinthians e São Paulo) negociarem sozinhos suas cotas de TV, sem passar pelo clube dos treze?

     
  • At 3:27 PM, Blogger Emerson said…

    Luciano, eu acredito que sim, há viabilidade teórica. Todavia, não conhecemos os meandros das negociações e, até hoje, a Globo tem sido hegemônica nas transmissões. Isso por competência dela, é claro.

    Acredito que a partir do momento em que tivermos disputa real dos direitos de TV, a tendência será esses três clubes negociarem isoladamente.

    Por outro lado - e não é ficar em cima do muro -, pode continuar uma negociação em bloco.

    Na Espanha, o Sevilla começou e o Madrid e o Barça embarcaram na canoa das negociações isoladas.
    Já na Inglaterra e na Italia o acordo é coletivo.
    Na Inglaterra divide-se o bolo por vinte.
    Na Italia, como aqui, as maiores torcidas/audiências, são premiadas, mas o pau tá comendo e poderá haver mudanças no modelo.

    Por enquanto é isso, as coisas estão assim. Uma coisa é certa, porém: 20089 será um ano de virada, nem que seja "só" pelo valor do contrato.

     
  • At 3:31 PM, Blogger Emerson said…

    Tati, esse é o lado bom e cruel da informação disponível em larga escala. Nesse caso, você está sendo tratada como consumidora de futebol, com direito a escolher o que bem entender. Azar do Matsubara.
    :o)


    Elisa, já tentei conhecer a TV Grêmio e não descobri informações confiáveis a respeito.
    Ando querendo falar das tvs do Flamengo e do Corinthians, mas seria bom conhecer a experiência gremista.
    Aproveito para pedir alguma referência de site com informações.

    :o)

     
  • At 11:18 PM, Anonymous Anônimo said…

    Têm que ser destacado um fato,a desconfiança se instalou pelos lados do Morumbi com a chegada do técnico Muricy Ramalho. Na temporada de 2005 o SPFC foi absoluto na audiência.

     

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home