Um Olhar Crônico Esportivo

Um espaço para textos e comentários sobre esportes.

<

segunda-feira, janeiro 28, 2008

Patrocíííííííííííííínnniiioooo!

Essa palavra entrou na moda e rolou na boca dos mais diversos torcedores, principalmente nos grandes centros do futebol. Faltou pouco para termos os locutores anunciando a assinatura de contrato como se fosse um gol do time.

Como se fosse?

Na verdade, é.

É um gol, e dos mais importantes. Ninguém melhor que um vascaíno para dizer isso hoje, quando foi assinado o contrato com a MRV, com validade de um ano. Há muitos anos o C.R. Vasco da Gama não tinha um patrocinador em sua camisa, exceção feita ao curto período em que o time ficou à disposição de Romário para que este marcasse seu milésimo gol, sob o patrocínio do BMG.

O valor desse patrocínio não foi comunicado oficialmente, e pessoas ligadas ao clube falam em 12 milhões, mas esse blog estima que ficou entre seis e oito milhões de reais, um pouco abaixo dos valores dos patrocínio do Palmeiras pela Fiat (8,5 milhões, mais 1,5 de bônus em caso de conquista de título) e Santos (10 milhões), com a Semp Toshiba. A princípio acreditava que o valor fosse de oito milhões, mas é improvável uma empresa bancar um aumento de três e meio (patrocínio da MRV para o CAM em 2007) para oito milhões, de um ano para outro. O valor de seis milhões é mais factível.

A esse respeito, e como foi postado aqui nesse Olhar Crônico Esportivo em 17 e 21 de dezembro, não há muito o que inventar. Na época, disse que o patrocínio da Fiat para o Palmeiras seria na faixa de dez milhões e que o número de 19 milhões apresentado pela diretoria palmeirense era irreal, como de fato é. Primeiro, porque parte desse valor (7 milhões) já são aplicados pela Fiat em trabalhos sociais, que apenas serão acoplados ao Palmeiras. Segundo, porque além da realidade de mercado, documento interno da presidência para os conselheiros confirma o valor de 8,5 e mais 1,5 como bônus. Os números anunciados com fanfarras, confete e serpentina tinham como objetivo apenas fazer festa e passar uma mensagem positiva ao torcedor (que no fundo preferia, mesmo, é a classificação para a Libertadores).

Também por esses dias a Fiat assinou o contrato de patrocínio com o Clube Atlético Mineiro, comemorando seu centenário nesse ano. Tampouco nesse caso foi divulgado o valor do patrocínio, mas deve ser por volta de 6 milhões de reais, o mesmo valor, por sinal, que recebe o Botafogo da Liquigás.

No sul, o Internacional renovou recentemente com a Tramontina, presente nas mangas do uniforme, e segue com o Banrisul até dezembro, o Grêmio segue com seus patrocinadores, dois deles também do Internacional e o Atlético Paranaense fechou patrocínio com a seguradora HDI, por dois anos e valores não revelados.

Outros times por todo o Brasil assinaram novos contratos de patrocínio, contribuindo para que esse tema dominasse parte das discussões dos blogs e ocupasse espaços na imprensa.

Boa parte desse oba-oba começou com a assinatura cercada por câmeras e holofotes do novo patrocínio do Corinthians, com a Medial Saúde, no valor de 16,5 milhões de reais. Um belíssimo movimento da nova direção corintiana, sem dúvida, trazendo alento para os torcedores e colocando na ordem do dia das discussões um tema diferente e onde o time (na verdade, o clube) é vencedor. No momento, parece haver um impasse com relação à venda do patrocínio nas mangas da camisa, pois esse espaço, por falha contratual, é propriedade da Medial. Diz-se que para permitir um novo patrocinador nas mangas a Medial teria um desconto bem elevado em seus pagamentos.

No ano passado o São Paulo teve problema com a LG devido ao patrocínio Habib’s nas camisas de treino. O entrevero levou à suspensão dos pagamentos mensais por três meses, coincidindo com a eliminação do time no Paulista e na Libertadores. Motivo: açodamento nas negociações, provavelmente, que levaram a contratos com brechas para reclamações desse tipo. Nada como a experiência para aprender.

São Paulo e Flamengo mantêm seus patrocínios com LG e Petrobrás, respectivamente, ambos na faixa de 16 milhões anuais.

Na Gávea, as reclamações contra a Petrobrás são muitas, e vão desde a suspensão dos pagamentos motivada pela situação fiscal do clube, até o valor pago, considerado muito baixo. Comenta-se que parte da diretoria está disposta a lotear a camisa, com patrocínio de uma empresa na frente, outra atrás, mais uma no calção e nas mangas... Muitos clubes pequenos e alguns nem tanto fazem isso, mas o resultado, tanto estético quanto comercial, deixa muito a desejar. Há situações em que 2+2 = 4 vira uma sentença falsa e a verdadeira é, surpreendentemente, 2+2 = 3. No Morumbi o clima é tranqüilo, por enquanto, mas, provavelmente, as conversas sobre a renovação com a LG já começaram. Como esse blog comentou, dado o patrocínio Reebok e sua influência e sinalização, o valor do novo patrocínio deverá girar em torno ou próximo a 25 milhões de reais. Uma conquista da Libertadores, porém, poderá elevar esse valor para um nível mais alto. A ver.



Há ainda os patrocínios das empresas de material esportivo, mas o foco desse post e desse momento é o patrocínio “de camisa”, o mais visível de todos. Foi ele que entrou nas rodas de bar, nas conversas matinais nos elevadores, no bate-papo do almoço. Aos trancos e barrancos o torcedor brasileiro começa a tomar contato com a realidade do marketing no futebol, trazendo – ou não – recursos importantíssimos para a sobrevivência dos clubes e – por que não? – para a conquista de títulos.


Post scriptum


Muito do que está nesse post já foi publicado aqui mesmo, lamento. Fica com cara de coisa requentada, né? O problema é que o mercado está requentando tudo isso, há muito vai-e-vem de informações.


.

Marcadores: , , , ,

5 Comments:

  • At 5:14 PM, Anonymous Anônimo said…

    Parce que o patrocinio do Atlético Mineiro é de 4,5 milhões + bonus por titulo + ações sociais no ano do centenada do galo.
    O meu Cruzeirão recebe 6 milhões da Tenda.
    E recebia cerca de 1,4 milhões da Aethra pela manga.Esse contrato terminou agora em dezembro e o Cruzeiro ja negocia com a LG, Unimed, Fiat e a propria Aethra.
    Pelo fato da Fiat estar com o Atlético Mineiro, Ipatinga e Villa Nova... surgiu a noticia que a Fiat estaria negociando com o Cruzeiro para ser a patrocinadora master no lugar da Tenda.

    Arthur.BH

     
  • At 11:19 PM, Blogger Emerson said…

    Obrigado, Arthur, boa informação e que, muito provavelmente, bate com a realidade.
    Aliás, boas informações, pois essa sobre o Cruzeiro também é boa, bem interessante e, novamente, dentro dos parâmetros do mercado.

    Provavelmente a Fiat deverá se acertar com o Cruzeiro. Num estado dividido em duas torcidas, como é o caso de Minas, não é bom apoiar um e não o outro.

     
  • At 4:57 AM, Anonymous Anônimo said…

    Bom, esse valor do Patrocíno do Vasco é um mistério. Uns dizem que é 350 mil/mês, outros que é 605 (JB) e outros 450 mil.
    Mas o importante é o Patrocínio.

    Ja sobre o Flamengo, isso que vc falou é uma inverdade. Acho que vc recebeu informação trocada ou entendeu mal.
    Na verdade a direção do Flamengo quer aumento alegando achar o valor baixo, ainda mais considerando que a Petrobras tem exclusividade. Tenho certeza que os dirigentes gostariam de aproveitar esse filão das mangas também.
    Mas o que importa é que eles dizem que tem proposta melhor que gira em torno de 21 milhões e por isso pressionam a Parceira de longa data. Se é verdade nada mais justo.

    Se o São Paulo pode requerer 25 milhões não vejo pq o Flamengo também não possa conseguir um valor "parecido" já que está com um bom time, vem de bom Campeonato Brasileiro e faz sua sua segunda participação seguida na Libertadores. Lógico, alem de ter a maior torcida do País e ser um dos times nacioanis com mais exposição na mídia, seja bom ou ruim o momento do time. É Ótima visibilidade garantida.

    Já essa história de transformar o uniforme em outdoor é coisa da oposição. Eles que querem isso. Acham que conseguiriam 40 milhões. Inda bem que eles são oposição e não situação, pq a idéia é estaparfurdia.

     
  • At 2:06 AM, Anonymous Anônimo said…

    EMERSON,O Inter ainda tem a unimed no seu calçao.E esta fechando mais um patrocinio tipo parceria, ligada a patrimonio e dinheiro investido, com um grupo arabe que ajudará tambem na remodelação do beira rio.

    Luis

     
  • At 3:48 PM, Anonymous juiz de fogo said…

    o botafogo recebe 8 milhoes parceiro

     

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home