Um Olhar Crônico Esportivo

Um espaço para textos e comentários sobre esportes.

<

terça-feira, outubro 16, 2007

Clube dos Treze – Racha à vista?

C 13 – Racha à vista?

Durante a reunião do Clube dos Treze hoje, em São Paulo, Márcio Braga, presidente do Flamengo, disse que, diante da posição tomada por quinze dos vinte membros do C13, nada mais havia a discutir e deixou a reunião, acompanhado pelos presidentes e representantes do São Paulo, Botafogo, Cruzeiro e Clube Atlético Mineiro.

Essa atitude gerou novos comentários sobre uma possível divisão e até mesmo um racha no C 13.

Um lado: Fernando Carvalho não acredita em racha

Ouvido pelo Um Olhar Crônico Esportivo, o ex-presidente do Internacional e vice-presidente do Clube dos Treze, Fernando Carvalho, disse não acreditar em racha e minimizou a saída intempestiva dos representantes dos cinco clubes.

- Isso já aconteceu antes umas quatro ou cinco vezes. Não acredito que vá resultar em nada de divisão.

Na reunião de hoje, de acordo com ele, discutiu-se, basicamente, uma mudança estatutária, pela qual todos os clubes passam a ter o mesmo peso nas votações do C 13.

Hoje, dezesseis clubes votam com peso 3 e outros quatro com peso 2.

Fernando Carvalho disse que tudo se resumiu a “aumentar quatro pontos no total de pesos, um para cada clube que tinha peso 2, somente isso”, permitindo, a partir de suas palavras, a interpretação que é um assunto muito pequeno para tanta polêmica, e deixando o caminho livre para que se pense, então, no porque de tanta agitação.

Entretanto, além desse ponto, outra razão para a divisão parece estar na proposta apresentada por Flamengo e São Paulo para que seja criada uma comissão formada por 8 clubes que ficaria incumbida de negociar os direitos de transmissão do Campeonato Brasileiro, podendo, inclusive, contratar uma empresa para fazer isso, principalmente visando os mercados de outros países e, possivelmente, no entender desse editor, também as novas mídias que vêm ganhando força dia a dia.

Perguntado se essa possível divisão não seria prejudicial à entidade e aos interesses do futebol, indo contra o que o ex-presidente do São Paulo, Marcelo Portugal Gouvêa disse no programa Arena Sportv (a disputa entre os clubes deve ficar dentro do campo, fora dele os clubes devem unir-se e lutar por seus interesses de forma conjunta), o vice-presidente do C 13 disse que o São Paulo falava isso, mas agia contra, ao se comportar fora da ética nas negociações de jogadores.

“O São Paulo não pode pregar a união porque ele desagrega, ao aliciar jogadores de forma anti-ética”, nas palavras de Fernando Carvalho, que ressalvou, em seguida, não ter tido nenhum problema com o clube paulista, mas que essa era a opinião de outros clubes.

Sobre os direitos de TV, disse que as reclamações feitas pelo Flamengo carecem de base, pois o atual acordo foi negociado por uma comissão presidida pelo Flamengo e apresentada aos demais, sem discussão. Sobre o futuro, Fernando Carvalho elogiou a Globo, segundo ele uma grande parceira, mas disse ser importante ouvir o que a Record tem a propor. E que esses direitos serão negociados por todos, inclusive pelo Corinthians, apesar de seu novo presidente, Andrés Sanches, ter declarado que pensa em negociar isoladamente os direitos de transmissão dos jogos do Corinthians.

Outro lado: Portugal Gouvêa diz que direção do C 13 foi anti-ética

Ouvido pelo Um Olhar Crônico Esportivo, o ex-presidente e atual diretor de planejamento do São Paulo, Marcelo Portugal Gouvêa, disse que o São Paulo sempre defendeu a união dos clubes, visando obter o máximo de benefícios para todos. Abordou rapidamente a acusação de que o São Paulo agiria fora da ética em negociações com jogadores, dizendo que o clube jamais agiu fora da lei, pelo contrário, sempre cumpriu-a rigorosamente.

Marcelo Gouvêa disse que a direção do C 13 hoje comportou-se de forma anti-ética. De acordo com suas palavras, as reuniões do Clube são marcadas para as 11:00 em primeira convocação e 11:30 em segunda convocação, o que já se tornou praxe nas reuniões e assembléias. Isso é necessário em função dos deslocamentos de muitos dirigentes, que vêm de outros estados por via aérea, o que, normalmente, como se sabe, é sinônimo de problemas. Ele disse que os representantes do São Paulo, Flamengo, Botafogo, Atlético Mineiro e Cruzeiro, entraram na sede do Clube dos Treze às 11:30, a tempo, portanto, para a segunda convocação. Para surpresa de todos, entretanto, a pauta do dia já havia sido votada, uma vez que havia quorum para isso, sem que se aguardasse a chegada dos representantes desses cinco sócios e mais os presidentes do Corinthians e da Portuguesa. Essa postura, em sua opinião, configurou-se claramente como anti-ética, uma vez que foi rompida a prática já estabelecida, e justamente com a ausência de sócios que tinham posições contrárias à matéria em votação.

Também já havia, disse ele, uma posição fechada contra a criação do Conselho Administrativo, decisão que teria sido tomada graças à distribuição de cargos entre os votantes. Diante disso, continuou o ex-presidente tricolor, não havia mais o que discutir e o grupo retirou-se da assembléia, fato que veio a gerar muita especulação no mundo do futebol.

Para Portugal Gouvêa, o Conselho Administrativo, que seria formado por representantes de oito clubes, é uma necessidade para o Clube dos Treze e teria como missão atuar de forma mais ágil na tomada de decisões que seriam, em seguida, implementadas pela direção da entidade, que passaria a ser, de fato, uma direção executiva. Segundo nota publicada na Folha de S.Paulo de hoje, o Conselho poderia, também, contratar empresas especializadas para, por exemplo, negociar a venda dos direitos de TV para o exterior, tarefa para a qual a direção atual não estaria preparada, pois exige pessoal com experiência e conhecimento na área.

Outro ponto importante que seria atendido pelo Conselho Administrativo, na visão dos clubes que querem sua criação: ampliar a participação dos clubes nas decisões, hoje prejudicada pelo regime presidencialista da entidade.

Sobre a questão da igualdade de direitos nas votações, Marcelo disse ser preocupante, uma vez que pode levar à situação hipotética em que um grupo de clubes se una e, com onze participantes apenas, consiga sobrepujar os votos dos maiores clubes do Brasil em número de torcedores. O ex-presidente do São Paulo não falou, mas essa é uma situação com a qual convivem os grandes clubes brasileiros em suas federações, e que se multiplica por outros esportes e também nas confederações.

Perguntado sobre uma possível divisão do Clube dos Treze, Marcelo Portugal Gouvêa foi claro e direto:

- Os clubes saíram da Assembléia, não do Clube dos Treze.

Foi além, e tal como Fernando Carvalho, no único ponto em que ambos coincidiram suas declarações, disse que ninguém irá negociar isoladamente os direitos de transmissão para a televisão. Quanto ao futuro, declarou, esses clubes que hoje foram oposição, continuarão defendendo seus direitos e lutando para democratizar mais o Clube dos Treze, com maior participação dos clubes em seus destinos.

Fica claro pelas palavras dos dois dirigentes, que há divisões de pensamento dentro do Clube dos Treze, mas não há, aparentemente, nenhuma iniciativa no sentido de um racha e a criação de outra entidade representativa ou na linha de alguns clubes negociarem de forma isolada seus direitos, comentário, por sinal, que há meses circula pelo mundo da bola.

.



Post scriptum I


NOTA OFICIAL

É PRECISO REPENSAR O CLUBE DOS TREZE !

SPFC - 16/10/2007

OS CLUBES SIGNATÁRIOS APRESENTARAM UMA PROPOSTA DE ALTERAÇÃO ESTATUTÁRIA PARA CRIAR UM CANAL DE PARTICIPAÇÃO PERMANENTE DOS ASSOCIADOS, GARANTIR A OBSERVÂNCIA DE PRINCÍPIOS DE GOVERNANÇA CORPORATIVA NA GESTÃO DA ENTIDADE E RESPEITAR VALORES DEMOCRÁTICOS. ESTA PROPOSTA NÃO FOI TRATADA COM O DEVIDO RESPEITO !

EM RAZÃO DISSO, OS CLUBES SIGNATÁRIOS, EXERCENDO O DIREITO QUE LHES CONFERE O ESTATUTO DO CLUBE DOS TREZE, NOS ARTIGOS 7º, PARÁGRAFO 1º, E 45, DECIDIRAM SE AUSENTAR DA ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA CONVOCADA PARA ESTE DIA 16 DE OUTUBRO DE 2007, ÀS 14 HORAS.

A PARTIR DE AGORA, ESTES CLUBES SE ENCONTRAM EM SESSÃO PERMANENTE E, JUNTOS, TOMARÃO AS MEDIDAS NECESSÁRIAS A DEFESA DE SEUS INTERESSES, SEMPRE ABERTOS AO DIÁLOGO E AOS DEMAIS CLUBES.

SÃO PAULO, 16 DE OUTUBRO DE 2007.


BOTAFOGO DE FUTEBOL E REGATAS
CLUBE ATLÉTICO MINEIRO
CLUBE DE REGATAS DO FLAMENGO
CRUZEIRO ESPORTE CLUBE
SÃO PAULO FUTEBOL CLUBE



Post scriptum II



Muitas pessoas já esqueceram ou desconhecem os vinte clubes que são sócios do Clube dos Treze. Vamos lá:

Os treze fundadores:

Atlético Mineiro Bahia Botafogo Corinthians Cruzeiro Flamengo Fluminense Grêmio Internacional Palmeiras Santos São Paulo Vasco da Gama

Convidados:

Atlético Paranaense Coritiba Goiás Guarani Portuguesa Sport Vitória

Marcadores: , ,

9 Comments:

  • At 11:08 PM, Anonymous marcos haendchen said…

    Caro Emerson, parabéns pela iniciativa.Esses temas são pouco divulgados pela grande mídia,e quase nao são repercutidos.O C13 até hoje não disse a que veio.Totalmente subserviente a CBF,com interesses vagos, excusos, quase nada efetivos.Pelo menos agora com a presença mais ativa
    do Ferrnando Carvalho , acho que aos poucos , com os pés no chão,poderemos ter resultados mais práticos.Concenso de fato nunca haverá,mas que surjam iniciativas
    que resultem em um propósito benéfico,e como aprendo diariamente na faculdade,que possuam a prerrogativa da
    URGÊNCIA E EFICÁCIA hehe.Abraço

     
  • At 11:42 PM, Blogger Emerson said…

    Acho o Fernando Carvalho excelente. Curiosamente, comecei a prestar atenção nele a partir de uma entrevista do Marco Aurélio Cunha, há uns três anos ou pouco mais... É, mais que isso, foi antes do BR 05, quando ele citou-o como um excelente dirigente, um dos melhores, que começava a fazer um bom trabalho no Inter.
    De lá para cá foi mais fácil e costumeiro ouvir e ler o nome dele.

    Por isso mesmo, causa-me espanto vê-lo ao lado do Fábio Koff.
    Para mim, um mistério.

     
  • At 11:57 PM, Anonymous Bernardo RS said…

    Grande Emerson,
    .
    Equanto a midia se preocupa em vender manchetes sensacionalistas e muitas vezes futeis podemos ter uma leitura de nivel em teu blog e quando você escreve no JA.
    .
    É exatamente desse tipo de analise minunciosa e objetiva que precisamos para o avanço do Brasil - nao estou de brincadeira ou querendo puxar o saco.
    .
    Ja vivi em outros paises. Agora, na America do norte, e sei que muito da objetividade e senso critico é parte de uma mentalidade evoluida.
    .
    Parabens cara, e continue assim!
    .
    Quanto as posicoes dos clubes, cada um atende a seus interesses, é claro. Mas acho muito importante haver um egualizacao dos direitos de transmissao pra gente enterrar de vez as picuinhas de "ah, o meu time é ignorado pela midia" e que os grandes como Corinthias e Flamengo aprendam a se adaptar ao novo modelo de gestao de clubes - que sao receitas diretas, planos de socios e renovacao de dirigentes. Mas isso tudo é algo que deveria vir dos torcedores tbm.
    .
    Gracas a Deus a mentalidade esta mudando. Vejo em Ferando Carvalho um extremo dom da politica, bom senso, inteligencia e lideranca.
    .
    Muda Brasil, que eu estou nessa!!!

     
  • At 11:59 PM, Anonymous Bernardo RS said…

    Emerson: nao é misterio nenhum, mas uma questao de fazer politica.
    .
    Nao se conquista as coisas sempre comprando briga.
    .
    A politica é uma das maneiras...

     
  • At 12:09 AM, Anonymous Marcos Haendchen said…

    Emerson, o Fábio Koff foi um grande dirigente.Sem dúvida, o maior da história do Grêmio.Campeão do mundo em 83, e Bi da Libertadores anos depois.É um homem experimentado no futebol, que ajudou muito Fernando Carvalho, quando esse era presidente do Internacional.O Koff é de boa índole, não é desonesto, e nem trambiqueiro.A questão dele, é que parou no tempo.Conquistou tantas coisas dentro do futebol, que se acomodou totalmente, isso no C13, e no próprio Grêmio, aonde nem frequenta mais,virou uma figura nostálgica,melancólica, que só vive do passado.Pelo que já ouvi na rádio gaúcha, essa aproximação se deve primeiro porque os dois são amigos e como uma forma de gratidão,depois porque apesar de negar , Fernando Carvalho quer ser o futuro presidente do C13, para tentar dar uma chacalhada na instituição.

     
  • At 12:58 AM, Blogger RAFAEL BUENO said…

    Talvez vocês estejam empolgados demais com esse ex-presidente do Inter.

    Gostava dele, mas depois dessas declarações fico com um pé atrás.

    Li aqui neste espaço elogios a ele e ao presidente Fábio Koff.

    Li também no post do Emerson a declaração do ex-presidente são-paulino MPG, que falou sobre a possibilidade de haver distriobuição de cargos importantes na instituição por interesses próprios.

    Será que o presidente e o vice não sabem disso? Ou eles são os novos Lulinha Paz e Amor que não sabia dos dinheiros da cueca?

    Que seja perpetuada a idéia dos dirigentes são-paulinos, flamenguistas, botafoguenses, atleticanos e cruzeirenses.

     
  • At 1:06 AM, Anonymous GIGI said…

    Emerson, como já falei antes, todas as decisões são políticas.
    Aquele trecho de reportagem que coloquei hoje no JA (já nem sei se ainda está lá) só comprova o que já disse.
    O fato dos dirigentes fazerem acordos, é um meio de sobrevivência.
    O São Paulo, admitiu isso publicamente ao dizer que apoiaria a reeleição do Fábio K., se alguns pedidos seus fossem atendidos.
    E assim é com todos.
    E não há nada de espantoso ou imoral nisso. São vários clubes defendendo seus interesses, e nem todas as decisões agradarão a todos.
    O importante é que ninguém para se defender ou arrebanhar simpatias, venha a denegrir a imagem de seus oponentes.
    Abraços

     
  • At 10:04 AM, Blogger Video Ventura said…

    Grande, Emerson!
    Esmiuçando os bastidores da cartolada!

    Pois é, Emerson, não tenho uma opinião muito formada sobre o assunto, justamente por isso vim me informar aqui. Acho até que ando meio desligado nesses assuntos, que de certa forma, são de meu interesse como torcedor.

    A politicagem tá rolando solta... muito embora haja atrito de ambas as partes, no fim das contas as coisas entram nos eixos e tudo se resolve. A iniciativa de SP, CRF, Bota, CAM e Cruzeiro é louvável, pensamento de gente grande! Acho que é por aí que se começa a mudar o cenário no futebol brasileiro.

    Parabéns novamente pelo blog, ficou massa!

    Um forte abraço,

    Leandro - SP

     
  • At 10:31 AM, Anonymous Paulo Dinis said…

    Emerson,
    Parabéns pela análise (já está até repetitivo).

    O C 13 destoou da sua finalidade, que era defender os interesses dos clubes. Atualmente não há discussão sobre a evolução do futebol ou sobre uma posição mais firme sobre a CBF, há apenas negociação dos direitos de transmissão dos jogos e mesmo esta poderia ser bem melhor.

    No entanto, mesmo com o possível racha, entendo que a discussão ainda não se elevou, briga-se pelo tamanho da fatia do bolo, ninguém pára pra pensar em como fazer pro bolo crescer e melhorar (Delfim às avessas).

    A partir do momento que os clubes perceberem que a discussão do futebol pode ser muito mais abrangente e possitiva, teremos um potencial enorme para melhora.

    Abraço

     

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home