Um Olhar Crônico Esportivo

Um espaço para textos e comentários sobre esportes.

<

quarta-feira, setembro 24, 2008

Habemus TV!



A partir de hoje diminui a poluição atmosférica sobre as duas sedes do Clube dos 13, em Porto Alegre e São Paulo: finalmente foi fechado o acordo sobre os direitos de transmissão do Campeonato Brasileiro para as temporadas 2009, 2010 e 2011, conforme nota oficial do Clube dos 13.

Em Roma, quando reúne-se o Concílio para a escolha de um novo Papa, uma pequena pira é acesa todo final dos trabalhos do dia. Se a fumaça é preta, a escolha e votação ainda não foi realizada. Quando, finalmente, um novo Papa é escolhido, a fumaça é branca e a pira é guardada: Habemus Papa!

Com a assinatura de Márcio Braga terminou a novela e temos, finalmente, um novo acordo. Subiu a fumaça branca e nada mais de fumaça pelos próximos três anos.

Nesse período, os clubes que disputam a Série A do Brasileiro e mais os clubes que estão fora dela, mas são sócios do Clube dos 13, receberão 1,4 bilhão de reais pelos direitos das TVs abertas, fechadas e pay-per-view transmitirem seus jogos.

Esse valor aumentará, na medida em que aumentarem as vendas dos jogos pagos. Aumentará, também, com as negociações com a transmissão para telefonia celular, internet internacional e transmissão por TV para o exterior. O valor base acordado representou um aumento de 60% sobre o que foi pago no triênio anterior, o que foi, sem dúvida, uma conquista significativa dos clubes.

As cotas serão distribuídas entre os clubes seguindo o modelo já existente, mas no caso do pay-per-view teremos novidades: cada clube receberá parte do que tem direito de acordo com a participação de sua torcida nas compras dos pacotes.

O número divulgado pelo Clube dos 13 é bonito: 1,4 bilhão de reais e coloca o futebol brasileiro num patamar europeu. Ou melhor, colocaria, pois com a recente explosão no câmbio o euro subiu muito, assim como o dólar. Mesmo assim, continua impressionante. Apenas como curiosidade, seriam 560 milhões de euros antes da quebra do Lehman Brothers. Hoje, são apenas 500 milhões de euros. Um analista mais afoito e querendo aparecer diria que os clubes “perderam” 60 milhões de euros em dez dias. Outros, mais ponderados, diriam que os clubes deixarão de ganhar 60 milhões de euros de uma hora para outra.

Abobrinha pura.

Nesse momento é melhor contemplar tudo em reais, mesmo: 1,4 bilhão de reais.
Dinheiro pra burro.
Resta saber se os dirigentes (poucos) e cartolas (muitos) saberão usar esses recursos.


.

Marcadores: , ,

4 Comments:

  • At 9:37 PM, Anonymous jacare_argentino said…

    O que acontecerá com esse dinheiro é meio que uma projeção em menor escala sobre o que acontece com as riquezas nacionais, imagino eu...
    Pois a maior parte irá pra esses cartolas "competentes" que conhecemos e que hoje reinam nos clubes grandes, salvo algumas exceções, e boa parte dos clubes que precisam de um pouco desse bilhão de reais vai continuar tendo que lutar pra crescer com pouco, ou vai ter que buscar um mecenas milhonario, como fez o Brasiliense...
    Ou de repente a melhor das hipóteses se torna realidade e de fato esse dinheiro possa ajudar os clubes grandes a se aproximarem do sucesso de eficiencia e eficácia dos europeus, eu particularmente prefiro errar minha previsão pra que isso aconteça...

    Enfim, hermano Emerson, voltei aqui pra divulgar mais um passo na minha pre-carreira jornalística
    http://natrave.webnode.com
    Finalmente criei o blog que voce tinha me requisitado como obrigação minha enquanto comunicador, hehehe
    Inclusive o post de estréia é meu sobre a linda vitória do Boca ontem...
    Se voce puder dar uma passadinha la e comentar eu agradeceria muito.

    Abraços e saludos desde Taguatinga, hermano!

     
  • At 11:54 PM, Anonymous Cacio said…

    A dúvida que pair no ar é:

    São Paulo e Corinthians estão neste acordo? Já que o Flamengo pulou fora do barco....

    Sba responder emerson? ABraços

     
  • At 10:52 AM, Anonymous Anônimo said…

    Emerson,

    Bela grana, sem dúvida uma exelente mudança da patamar.

    Sem querer abusar, mas se você puder gostaria que me respondesse algumas perguntas:

    1) Esse valor tem algum tipo de correção monetária para, em 2010 e 2011?
    2) O valor pago é só pelo campeonato brasileiro, ou envolve a copa do Brasil também?
    3) Como é o feita a divisão de cotas atualmente? Isso vai mudar?

    Obrigado,

    Gustavo Oliveira

     
  • At 11:50 AM, Blogger Emerson said…

    Hermano Jacaré, vou dar uma batida "Na Trave" já, já.

    Parabéns, finalmente, pela iniciativa. Você, com certeza, tem muito a passar, em especial sobre o futebol argentino.

    Cacio, o Corinthians assinou faz um bom tempo, até. O SP também e, ontem, por último, o Flamengo. Essa demora foi mais por charme do que qualquer outro motivo.

    :o)

    Gustavo, esse valor refere-se apenas e tão somente ao Campeonato Brasileiro da Série A.
    Copa do Brasil é outro departamento e a negociação é via CBF, assim como o Paulista é via FPF e a Libertadores e Sul Americana via CONMEBOL.

    Não haverá reajustes, pelo menos, mas haverá a variação positiva (se houver aumento) nos valores do ppv.

    A distribuição será feita como atualmente, e postei uma previsão há algum tempo. Os clubes do Grupo I - CRF, SCCP, SP, SEP e CRVG - deverão receber algo como 30 a 32 milhões de reais por ano.
    Esses valores ainda não estão definidos, mas fiz um post a respeito, em 21 de março desse ano, já a partir das previsões iniciais, e não deverá ficar muito diferente disso. No post tem a projeção - que chamei de "chutes científicos" - para todos os clubes.

    Como eu disse, não teremos mudança na estrutura de distribuição, uma vez que o G4 foi derrotado. Mudança, mesmo, só a introdução da divisão do extra do ppv de acordo com o percentual de cada torcida na compra.

     

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home