Um Olhar Crônico Esportivo

Um espaço para textos e comentários sobre esportes.

<

quarta-feira, março 19, 2008

Salários no Flamengo: em dia ou não?

Informação do Caio Ribeiro, ex-jogador e comentarista esportivo, no Arena Sportv: o Flamengo devia três meses de salários e prometeu acertar antes do jogo contra o Nacional. Entretanto, apenas um mês foi acertado, segundo a informação que ele recebeu, restando ainda dois meses.

A Assessoria de Imprensa do CRF ligou no ato, com o programa ainda no ar, e disse que os salários estão em dia, restando apenas alguns jogadores com direitos de imagem atrasados.

Ainda no ar, ao vivo, Caio, mesmo depois da negativa da Assessoria de Imprensa, manteve o que disse e que os salários estão atrasados. Explicou, inclusive, que se forem questionados os jogadores vão negar, como é praxe no mundo da bola, mas essa é a situação real, segundo ele.

Desculpem-me os muitos amigos rubro-negros, mas nesse caso a minha tendência é acreditar mais no Caio, e explico o porquê: ele tem vários amigos entre os jogadores do Flamengo, tendo jogado com alguns deles, inclusive. E essa rapaziada se fala o tempo todo, lembrando a antiga e famosa “Rádio Peão” de outros tempos. Falam entre eles o que jamais falam para um jornalista, pelo menos diante de um microfone ou um gravador.

Ao mesmo tempo, ainda há pouco fui informado que o clube da Gávea foi um dos muitos que pediram adiantamento de parte dos direitos de TV de 2008 ao Clube dos 13 (sobre isso estou preparando um outro post).

Essas informações reforçam e dão maior peso ao erro estratégico cometido em 2007 com relação à renovação do patrocínio da Petrobrás. Aliás, dois erros: estratégico e tático.

Estratégico no sentido de tentar uma mudança de patrocínio sem uma base real que a justificasse. Tático, porque o atraso na definição do que fazer acabou levando à perda de dois, talvez três meses de patrocínio. Isso é dinheiro que foi jogado fora, não tem volta. Fica claro, cada vez mais, que aceitar a primeira oferta da Petrobrás, ainda em novembro, teria significado a mesma coisa que fechar um patrocínio, hoje, três ou quatro milhões maior que o valor oferecido pela empresa. Outro erro tático foi deixar o mês de dezembro descoberto, sem patrocínio. Um erro caro.

Essa situação tem duas vertentes: uma, administrativa e de pessoal, implicando em custos de obtenção de dinheiro no mercado, desagrado de funcionários (jogadores também são funcionários), entre outros custos e problemas, e a vertente esportiva, que pode ser cruel. Até o momento o time nada perdeu, pelo contrário, ganhou a Taça Guanabara, mas vem demonstrando um grande desequilíbrio emocional nos últimos jogos, além de amostras de tensão entre o elenco durante os trabalhos de rotina.

Comentou-se que a Petrobrás já teria adiantado parte do valor de patrocínio de 2008 para o clube, mas nada foi divulgado no site da empresa a respeito. Normalmente, tão logo a Petrobrás fecha algum contrato, imediatamente é emitida nota oficial a respeito. Sendo verdadeira a informação recebida e divulgada pelo Caio, ele mesmo ex-jogador rubro-negro, esse adiantamento não foi feito, e, se foi, o dinheiro teve outro destino.

É difícil uma diretoria conseguir equilíbrio entre uma administração conservadora, rígida nos gastos, controlada, e ao mesmo tempo investir na equipe para conquistar títulos e, por extensão, recursos. Os gastos para se chegar a isso podem reverter contra o próprio objetivo.

Não é fácil ser dirigente no Brasil.

(Por favor, isso não significa que dirigentes sejam santos, como tampouco significa que sejam todos bandidos.)

(Esse post foi escrito a partir dessa informação divulgada pelo Caio, no Sportv, e, parcialmente, sobre os adiantamentos dos direitos de TV, por meio de informações passadas por fonte desse blogueiro.)

.

Marcadores: , ,

2 Comments:

  • At 10:30 AM, Blogger Rod Molina said…

    Já estou escolado sobre Flamengo para duvidar do Caio, que em razão de sua boa índole, não seria leviano de fazer uma falsa afirmação. Até aonde eu sei o Flamengo ainda deve os salários de fevereiro. Para trás está tudo pago.

    Enfim, como você bem observou, a condução da renovação de patrocínio com a Petrobrás, foi realizada com total inabilidade. Blefaram até o último momento, acenando que teriam uma proposta melhor que não apareceu, e quando acordaram o tempo passou. Perderam uns dois ou três meses sem patrocínio, e agora, o sufoco esta aí como resultado.

    Para você, que gosta do mundo dos negócios envolvendo o mercado do futebol, hoje saíu uma nota na coluna do Anselmo Góes no Jornal "O Globo" com seguinte título: "Fla-Adidas". Vou reproduzir pra você:

    "O Flamengo informou oficialmente à americana Nike, na quarta, que pretende romper seu contrato com a fornecedora de material esportivo.

    O clube tem oferta de R$16 milhões anuais da alemã Adidas. A Nike só chega a R$7 milhões."

    Será verdade? Ou só mais um factóide?

    Se o amigo -que tem boas fontes- souber de alguma coisa, me conte.

    E se ficou chateado com a brincadeira que fiz ontem no JA, deixo minhas sinceras desculpas.

    Abraço,
    Rod

     
  • At 7:33 PM, Blogger Emerson said…

    Desculpe não ter respondido antes.

    Relaxa, brincadeiras são sempre bem-vindas, assim como discussões acaloradas, desde que educadas.

    Eu conheço o Caio e boa índole é uma excelente descrição dele. Por isso que me meti a postar esse texto.

    :o)

    Creio que o Flamengo ignorou a realidade do mercado publicitário. É muito difícil uma empresa investir valores acima do que os números frios das pesquisas e análises de custo/benefício indicam. E os números apontavam para o valor proposto pela Petrobrás.

    Como eu sou conservador nessas questões, eu trataria de me garantir com o passarinho na mão do que ficar um bando voando longe.

    :o)

     

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home