Um Olhar Crônico Esportivo

Um espaço para textos e comentários sobre esportes.

<

sexta-feira, março 14, 2008

Record fora


A Rede Record comunicou hoje que não vai participar da licitação pelos direitos de TV do Campeonato Brasileiro para o período 2009/2011.

O que levou a rede a essa decisão foi a decisão do Clube dos 13 de não separar os direitos para a TV aberta em dias e horários, viabilizando, assim, uma vitória da Record pelo menos em um ou dois dias. A rede queria, por exemplo, um jogo com sinal aberto na noite de quinta-feira, em horário diferente das noites de quarta (21:45). Ela sabia que a Globo jamais transmitiria futebol nesse dia da semana em pleno horário de seus carros-chefe de audiência, o Jornal Nacional e a novela das “oito”. Como o Clube dos 13 manteve o formato fechado, uma proposta única para todos os jogos para sinal aberto, a desistência foi a saída meio natural.

Outro ponto que desagradava em muito à Record era a cláusula de preferência da Globo, ou seja, ela tem o direito de igualar qualquer proposta maior. Não está claro se essa cláusula será mantida no novo contrato.

Ainda recentemente, um dirigente de um dos maiores clubes do país e interessado direto nessa questão, disse a esse blogueiro que a Globo era uma “beleza para se trabalhar”, era e é um parceiro extremamente confiável e que ano após ano o dinheiro do patrocínio é pago religiosamente em dia. Isso, para um dirigente, é motivo de alívio e tem um grande peso na balança.

Nunca foi dito nada a respeito, ao menos para esse blogueiro, mas para muitos dirigentes dos clubes a Record precisa provar ser confiável, tanto quanto o é a Rede Globo.



Proposta Globo

Segundo soube há pouco, a Rede Globo entregou sua proposta antes do anúncio oficial da Rede Record.

Isso pode significar alguma coisa?

Dificilmente. Graças à cláusula de preferência, a Globo deve ter entregue uma proposta com valores conservadores e em consonância com o que seus executivos vêm falando há tempos. Sem o peso da concorrência, fica difícil prever alguma coisa para os valores do sinal aberto. No caso do sinal fechado e PPV, esse Olhar Crônico Esportivo segue apostando em sua previsão de crescimento nos valores, audiência e número de assinantes.



Olhar Crônico Esportivo errou

E pede desculpas.

Contrariamente ao que foi postado anteriormente, o prazo para o novo contrato é de três anos e não apenas de um ano.

Essa era, de fato, a idéia inicial, mas não foi levada adiante no Clube dos 13.


.

Marcadores: ,

2 Comments:

  • At 8:12 PM, Blogger ronaldo derly said…

    caro emerson como todo monopólio este também deve ser condenado,pena pois nós os consumidores ficamos limitados e a concorrência é alma do negócio como diz o ditado,voçe poderia postar alguma coisa sobre a possibilidade da FIFA limitar o número de estrangeiros nos times de futebol,foi cogitado hoje na reunião da mesma na suiça,li no portal terra a matéria que ainda vai ser mais debatida,parece que o vôlei também seguirá este ca
    minho,ficarei no aguardo,um abraço.

     
  • At 9:10 PM, Anonymous Anônimo said…

    Caro EMerson, estou triste com isso estou cansado desse monopolio global jogos depois do big brother e etc..

    SLS

    Kurth

     

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home