Um Olhar Crônico Esportivo

Um espaço para textos e comentários sobre esportes.

<

terça-feira, março 04, 2008

FIFA e WADA, enfim juntas



Joseph Blatter, presidente da FIFA, e John Fahey, presidente da WADA – World Anti-Doping Agency –, assinaram uma carta de intenções no sentido de aumentar a cooperação entre as duas entidades.

Esse início de acordo foi assinado ao final de reunião em que discutiu-se a versão revisada do Código Mundial Anti-Dopagem, juntamente com a convenção da UNESCO a respeito.

“A FIFA e a WADA têm o objetivo comum de lutar contra o doping e continuaremos a fazer isso com todos os meios ao nosso alcance,” declarou Sepp Blatter. “Com essa cooperação mais próxima e excelente entre as duas entidades, estou certo que seremos capazes de atingir esse objetivo.”

Pelos termos da carta, a FIFA declara seu incondicional suporte para a luta da WADA contra o doping e concorda em empregar o máximo esforço para assegurar o cumprimento do World Anti-Doping Code Version 3.0 no âmbito da FIFA.

Os termos dessa carta de intenções passam a ter efeitos imediatos.

Essa não parece ser uma boa notícia para Dodô, cujo julgamento pela FIFA por conta do doping descoberto no decorrer do Campeonato Brasileiro será julgado nas próximas semanas, dentro de um clima muito mais desfavorável. Dependendo da análise da documentação e da defesa do jogador, o resultado poderá afetar, também, o Botafogo, time que Dodô defendia à época.

Muitos reclamam que a FIFA não pune os casos de doping no futebol com o mesmo rigor que é empregado no atletismo, o que tem causado visíveis constrangimentos a Blatter, e não será de estranhar um endurecimento e maior rigor no trato com os casos pendentes e os que, inevitavelmente, ainda virão.

Se não é uma boa notícia para Dodô, para o esporte é simplesmente excelente.


.

Marcadores:

2 Comments:

  • At 8:57 AM, Blogger Pablo G. said…

    El fútbol es el deporte que menos se relaciona con dopaje pero porque creo que no está tan investigado como el resto de disciplinas. Saludos

     
  • At 2:55 PM, Anonymous DBAR said…

    Emerson, a situação do dopping do Dodo e sua relação com o Botafogo é mais séria do que parece, senão vejamos, caro amigo.

    O argumento utilizado pelo clube em defesa do jogador foi um só: a contaminação pela farmacia de manipulação de substancia dopante
    nos produtos regularmente fornecidos (cafeína).

    Logo, restou bem claro para o Botafogo a responsabilidade da farmacia no dopping, fato este que gerou gravissimos prejuizo ao Botafogo e que foi, repita-se a base de toda a defesa do clube de Gal Severiano.

    Pois bem, neste caso o que fariam os administradores do Botafogo,que tem obrigações legais e estatutarias de proteger os interesses do clube : Entrariam com uma ação indenizatória com pedido de perdas e danos contra a farmacia. Simples e obrigatorio.

    Entretanto, em busca pelo site do TJ/RJ não consegui localizar nenhuma ação judicial neste sentido e quando perguntado no blog Jogo Aberto nenhum Botafoguense soube me informar.

    Ora ao que tudo indica, o Botafogo nada fez. Foi supostamente prejudicado, teve prejuízos vultosos e sua administração nada fez.

    Agora eu pergunto: Faz sentido? Qual a razão para a administração do Botafogo não exercer seu papel de defensor dos interesses do clube? Talvez no julgamento da Fifa estas coisas possam ser respondidas. Abraços

     

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home