Um Olhar Crônico Esportivo

Um espaço para textos e comentários sobre esportes.

<

terça-feira, março 18, 2008

Boladas & Caneladas – Extra de Meados de Março


Pois é, uma “edição extra” de Boladas & Caneladas, que deveria ser apenas “caneladas”, pois a dor é maior. A menos que a bolada pegue nas partes, digamos, sensíveis. Como o nariz...



Ronaldo x Pelé

A pergunta foi feita por um jornalista sentado ao meu lado e respondida por Pelé com bastante cuidado. Acompanhei suas palavras com toda a atenção, eu e todo mundo, claro. Mas, pelo jeito, e como de hábito, elas foram “ligeiramente” modificadas.

Jornalista: Pelé, você acredita que o Ronaldo se recupere e volte a jogar?

Pelé: Olha, dessa vez é diferente. Da primeira vez (na verdade, a segunda) eu estive na casa dele e da Milena, e fizemos uma oração, todos juntos, pedindo a Deus por sua recuperação. Mas ele era bem mais jovem. (...) Ele volta, mas eu não acredito muito que ele volte a jogar em primeiro nível. Agora é mais difícil, ele está mais velho, mais pesado, é mais difícil perder peso, para ter o arranque que ele tinha. Eu acho difícil ele voltar a jogar em primeiro nível.

(Pelé por duas vezes usou a expressão “em primeiro nível”, no sentido de alto nível, alta performance como exige o futebol europeu de ponta. Nota do Editor)

Outro jornalista, outra cidade, outro dia...

Jornalista: Ronaldo, o Pelé disse que você não vai voltar a jogar futebol. Ele não acredita em sua recuperação. O que você acha disso?

Ronaldo: Acho bom que ele tenha dito isso, porque a gente sabe que o Pelé costuma dar azar quando faz previsões. (...) Não vejo isso com mágoa. Sei que, na condição de ídolo, o Pelé precisa comentar sobre todos os assuntos, e muitas vezes fica em situações difíceis.

Felizmente, o Ronaldo é inteligente e sabe bem como é a vida de ídolo, e deve ter entendido o sentido das palavras de Pelé. Que foram, basicamente, idênticas às declarações de Zidane: “Agora é mais difícil, claro, porque tem mais idade, mas se quiser, poderá voltar. (...) Acho que ele não poderá mais disputar todas as competições, mas poderá jogar algumas, talvez até uma Copa.”

Em essência, Zidane e Pelé falaram a mesmíssima coisa, com a diferença que o Rei do Futebol foi mais realista. Eu mesmo, na condição de leigo, acredito que Ronaldo voltará apenas para uma despedida que talvez dure uma temporada, talvez nem isso. Seu biótipo é radicalmente diferente do que tem Pelé, por exemplo, e foi construído e reforçado aceleradamente, às custas de métodos não ortodoxos, digamos. Porque eu já ouvi o Dr. Bernardino – aquele que foi demitido pela CBF – e concordo inteiramente com o que ele falou e os casos que relatou. É uma pena, é uma perda, mas é assim que é, infelizmente.



Dolorosa vingança

Se a vingança de Denílson foi doce, como está no post sobre o jogo, a de Kleber pode ser duplamente dolorosa: para André Dias, que já sofreu a dor da cotovelada e dos sete pontos no supercílio esquerdo, e para o próprio Kleber, que poderá pegar a dor de uma punição que, se seguir os parâmetros do TJD da CBF vai deixá-lo fora da disputa do Campeonato Paulista atual e de parte do próximo.

Vejamos: Kleber desferiu uma cotovelada fortíssima em André Dias, sem disputa de bola, sequer, em gesto flagrado pelas câmeras da televisão. O São Paulo não vai esperar pelo pronunciamento do tribunal da FPF e vai entrar, ou já entrou, com denúncia contra o jogador, repetindo, aliás, o que fez com relação a Edmundo em 2007, que solou a perna de Miranda.

Agora dois exemplos semelhantes:

Cleber Santana, então no Santos, no BR de 2006, deu uma cotovelada em Marcinho Guerreiro, que jogava no mesmo Palmeiras de Kleber. A pena do STJD foi de 120 dias de suspensão.

Lenilson, jogando pelo São Paulo, também no BR de 2006, deu uma cotovelada em André Oliveira, jogador do Santos. Pena: 120 dias de suspensão pelo mesmo STJD. Tal como no presente caso, a arbitragem não viu o lance e o tribunal julgou e puniu com base, unicamente, nas imagens da televisão.

No caso de Cleber Santana os diretores palmeirenses falaram contra o jogador antes do julgamento e comemoraram sua suspensão. Já no caso de seu próprio “Cleber”, a postura é outra, e dizer que foi lance de jogo, sem intenção, seguida pela ameaça ao São Paulo de denunciar dois atletas do time do Morumbi por agressão: Richarlyson e Jorge Wagner. Curiosamente, nem o próprio advogado do Palmeiras sabe de quais lances seus diretores estão falando.

A cotovelada de Kleber foi forte, sete pontos é uma boa nota para a força desferida.

Impune, pouco depois o jogador empatou a partida em jogada individual, e sofreu um pênalti no segundo tempo, tendo sido o principal atacante palmeirense.

A não punição do “cotovelaço” custou muito caro ao São Paulo.



Cruzeiro viaja só com 15

A Raposa vai enfrentar o Caracas, na Venezuela, com apenas 15 jogadores registrados na súmula. No banco, o goleiro reserva e mais três atletas somente. Dos 25 jogadores inscritos na competição, nada menos que 9 estão aos cuidados do Departamento Médico com diferentes lesões, algumas sérias e outras não muito.

Naturalmente, o fato do time mineiro ser o que mais intensamente começou a temporada, com duas partidas pela Classificatória para a Copa Libertadores, é apenas uma coincidência, certo?

Errado. Na minha opinião, claro, pois há quem pense que tudo isso, essa história de pré-temporada, etc e tal, não passa de frescura desnecessária.

Em São Paulo, o time mais afetado por esse problema tem sido o São Paulo. As duas equipes viveram, e ainda vivem, uma fase de alta tensão e logo no início da temporada. Por mais que o Campeonato Mineiro não tenha o nível de dificuldade que tem o Paulista, a pressão sobre os jogadores é intensa e atingiu seu auge no clássico contra o Atlético, partida em que vários jogadores se lesionaram.

Outra coincidência?

Pois sim...

Pré-temporada é, tem que ser, um período em que os atletas se recondicionam, se preparam fisicamente, sem sobrecargas de stress, tensão e adrenalina, apenas treinando e disputando jogos amistosos, num ritmo crescente que vai preparando-os para a temporada propriamente dita, onde cada jogo vale pontos, onde vencer ou vencer é a tônica dos dois lados. Essa é outra coisa importante: a necessidade da vitória está presente nos dois lados do campo, o que acirra ainda mais as disputas. Como é natural, os atletas respondem, e é nessas respostas físicas sem que o físico esteja preparado que as contusões acontecem.

Se alguém queria ter mais provas da importância da pré-temporada, basta olhar para o time do Cruzeiro que entrará em campo essa noite, em Caracas.


.

Marcadores: , , , , ,

14 Comments:

  • At 9:50 AM, Anonymous Victor said…

    Flamengo e Fluminense não estão apresentando lesões (os casos de Renato Augusto e Dodô em hipótese alguma poderiam ser atribuídas à falta de pré-temporada)

     
  • At 10:20 AM, Blogger agepe said…

    Emerson, eu não entendo o pq de pegarem tanto no pé de Pelé. Tudo que o Rei fala ou é distorcido ou alvo de críticas.
    Sinceramente, acho que é de uma falta de tolerancia muito grande por parte de alguns da imprensa e até de alguns jogadores ou ex-jogadores.

     
  • At 10:37 AM, Blogger Emerson said…

    Victor, a rigor, a rigor, o Flamengo não teve adversários no começo da temporada e nem está tendo agora.
    Quando enfrentou o Botafogo, o time já vinha de um período de "treinos".
    Se o Campeonato Paulista é melhor ou pior é uma discussão que não vale a pena, mas uma coisa é verdadeira: sua disputa é muito mais intensa e exige bem mais dos atletas, não só pela dificuldade maior que os times do interior apresentam, como também pelos deslocamentos.
    Isso, claro, é minha opinião.


    Agepe, há muitos anos o Pelé é vítima de frases fora do contexto, frases mal transcritas (por incompetência ou má-fé) ou é vitimado, simplesmente, por pensar assim ou pensar assado.
    A rigor, Pelé só é questionado e tratado com desdém em dois países.
    Um é o Brasil...

    :o)

     
  • At 10:53 AM, Blogger ronaldo derly said…

    realmente emerson a cotovelada foi
    um erro do juiz e do auxiliar que
    não viram nada,ainda bem que a tv re
    gistrou,caramba sete pontos é muita
    coisa para o kleber dizer que não foi
    intencional,imagine se fosse,um abra
    ço.

     
  • At 11:15 AM, Anonymous Anônimo said…

    Se fosse o Maior do mundo viajando com 15!!!

     
  • At 1:01 PM, Blogger Emerson said…

    Quem é o maior do mundo?

    :o)

    Outro dia, creio que em Mirassol, o SP só tinha 17 jogadores para a partida.

    Essas coisas acontecem, ainda mais na Libertadores, onde o número de inscrições é limitado em 25.

     
  • At 1:16 PM, Anonymous Anônimo said…

    Emerson, dá licença que vou fazer uma propaganda:
    :o)
    Para quem gosta de futebol no todo, e não apenas de um time, o Hélio Arcanjo (blogueiro do bem) , postou uma matéria muito legal sobre o meu "Vovô", o Sport Clube Rio Grande, primeiro time de futebol brasileiro.
    Quem quiser ler, é só dar um pulinho no Vou de Kombi.
    Obrigada pelo espaço Emerson.
    GIGI

     
  • At 1:32 PM, Blogger Emerson said…

    Gigi, o Hélio é da casa.

    Para facilitar, tem link pro "Vou de Kombi" aqui mesmo no OCE.
    Mas tá no nome do Chico da Kombi (não conta pra ninguém, mas é o coitado do Chico que, além de dirigir a Kombi, ainda por cima faz todo o trabalho de pesquisa do Hélio... hehehehehe).

     
  • At 5:19 PM, Anonymous Anônimo said…

    Voltei.
    Emerson, por isso sempre falo que erros de arbitragem não se diluem e influem sim no resultado de um jogo.
    .
    Vejo (com irritação) que muitos comentaristas adoram dizer:
    O árbitro errou, mas não foi por isso que o " time tal " perdeu por 3x0, ou 2x0 ou 4x1, etc .
    .
    Muitas vezes foi por isso sim.
    Determinados lance poderiam mudar toda a história de um jogo.
    Uma expulsão (ou não) errada, um gol mal anulado ou mal validado, um impedimento mal marcado... qualquer um destes fatos pode ser de importância decisiva na moral dos jogadores, no ânimo do grupo, na tática estabelecida, e por aí vai.
    Por isso sou contra a banalização do erro de arbitragem.
    .
    Quanto ao lance em questão, não há como dizer que foi sem intenção.
    Até acredito que a dimensão do resultado, não foi o desejado, mas que foi um cotovelaço proposital, foi.
    E como se diz: assumiu o risco, tem que arcar com as consequências.
    .
    Quanto ao caso Pelé/Ronaldo, sou escaldada com determinadas notícias, principalmente com as chamadas (mancehetes).
    Mas infelizmente muitos embarcam no "fuxico" jornalístico e acabam falando bobagens.
    O Ronaldo parece que está "esperto".
    GIGI

     
  • At 7:16 PM, Blogger Odair Porcolino said…

    Emerson. Boa Noite.
    .
    Eu fico uma "arara" com alguns chamados "jornalistas", que fazem fofocas no meio do futebol e ainda distorcem as declarações que lhe são dadas.
    Hoje, recebo com reservas e não levo à sério esse tipo de matéria sensacionalista. É pra "falta de assunto".
    .
    Dias atrás o Adriano disse deveriam chama-lo de "Imperador" e ele acabou sendo escrachado por parte da mídia paulista.
    .
    Alguns diziam que jamais o chamaria de "Imperador".
    Bastou o Adriano fazer dois gols na libertadores e pronto, lá estava nos jornais estampado "Adriano Imperador" de novo.
    Coitado do Pelé.
    .
    >>>>>continuação.
    Odair Porcolino.

     
  • At 7:31 PM, Blogger Odair Porcolino said…

    Emerson,
    >>>>>> continuando.
    .
    Desculpe-me pela falta de concordância verbal. É a pressa.
    .
    No caso Denilson, acho que ele deveria provar pra ele mesmo que pode jogar o mesmo futebol que jogava no SPFC e não ficar se expondo aos carniceiros da mídia esportiva.
    .
    No caso do Kleber, apesar de ser um assunto polêmico acho que ele deve ser punido, porque é inadmissível que um companheiro de profissão possa desferir uma cotovelada contra um outro, mesmo que seja "para proteger-se".
    Nem mesmo na várzea, onde fui um medíocre zagueiro, admitia-se essa postura.
    .
    Desculpe-me pela "extensão" dos assuntos.
    .
    Uma abraço verde-esperança.
    Odair Porcolino.

     
  • At 7:44 PM, Anonymous Anônimo said…

    Vejo que o Ronaldo continua o mesmo garotão mimado que o Felipão disse.

     
  • At 11:10 AM, Blogger Rod Molina said…

    O problema de Ronaldo é congênito.

    Não sou médico, mas sei que rupturas de tendão patelar são lesões raríssimas no meio futebolístico, ao contrário das lesões de menisco e ligamento cruzado anterior.

    Ronaldo rompeu os tendões patelares dos dois joelhos. É a prova cabal e estatisticamente irrefutável de um problema congênito.

    Torço para que volte, mas acredito ser difícil no mesmo nível.

    Emerson, você que é um grande fã do Pelé, iria ficar chateado de ver o blog do "Garotinho" José Carlos Araújo. Cara...ele desceu o cacete no Rei sobre este mesmo assunto e sobre outras negociatas em seu post do dia 15/3 último. Se você tiver curiosidade de ler, taí o link:

    http://www.blogdogarotinho.globolog.com.br/

    Abraço,
    Rod

     
  • At 3:34 PM, Anonymous Webão said…

    Caro Emerson,
    Gostaria que você confirmasse os laços comerciais entre a Trafic e a Bandeirantes. Será que existe relação entre a postura da bancada corinthiana da Bandeirantes e a eventual relação comercial com a Trafic?? Para quem não viu, Neto, Dr. Osmar e companhia defenderam ardorosamente a cotovelada do Kleber no André Dias; consideraram ainda a paulistinha do J. Wagner mais violante que a cotovelada. Saudações Tricolores!(http://www.orkut.com/CommMsgs.aspx?cmm=22977&tid=2589879259673154026&na=1&nst=1)

     

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home