Um Olhar Crônico Esportivo

Um espaço para textos e comentários sobre esportes.

<

quinta-feira, maio 24, 2007

Ana Paula, Cuca, Kaká...



Ana Paula

Ana Paula errou? Sim.

Ana Paula errou? Não.

O jogo que é apitado é o jogo visto pelo juiz e os dois auxiliares.
Partindo dessa ótica simples, e aqui usada com duplo sentido, fica claro que Ana Paula acertou nas duas marcações.

Na primeira, o computador analisou a imagem congelada e decretou "mesma linha", logo, condição legal.

Na segunda, a interpretação é livre. Eu acho que os jogadores impedidos atrapalharam o goleiro. Tem gente
que acha que não. Ana Paula interpretou ali, a uns 30, 35 metros do lance, que o goleiro foi atrapalhado pelo avanço em sua direção, e da bola, dos impedidos. Bandeirou, e agiu com correção.

Simples assim.

Mas... Bom, eis um "mas" para perturbar. Por que razão auxiliares andam levantando a bandeira em situações
em que o bom senso recomenda não levantar?
Acredito que por conta dos olhos eletrônicos e das cobranças exageradas que são feitas a partir do que esses olhos eletrônicos enxergam e gravam.

Fico com a impressão que estamos reféns olhar eletrônico da mídia e exageramos no tópico arbitragem.
Que eu saiba, o Brasil é o único país do mundo a ter comentaristas de arbitragem. Jogos comuns têm mais câmeras, ou no mínimo o mesmo número de câmeras que tem uma decisão de Champions League.

Talvez, quem sabem, por vivermos em uma sociedade corrupta e corruptora, com autoridades mais do que venais em todos os poderes e escalões, com a leniência e a impunidade campeando leves, livres e soltas, queiramos instalar no futebol um exemplo de perfeição e acerto moral. Pura abobrinha.


Cuca

Bom treinador, mas falta-lhe a "pegada" decisiva.
Demonstrou isso ao deixar o São Paulo.
Nas horas agá seus times deixam de cumprir o básico em alguma parte.
Não é questão de sorte ou karma, é questão de preparo, mesmo.
Precisa endurecer um pouco e mudar a cara de eterno choro.
Algo na linha do "ser mais positivo" e demonstrar isso, passar isso para os outros.
Hoje, como antes, sempre que o vejo na tv ele está passando uma sensação de "coitadinho".
Assim, fica díficil.


Kaká

Desse ano não escapa de ser eleito o melhor jogador do mundo.
Merecidamente.
Pena que tenha durado tão pouco sua passagem no São Paulo, depois de profissionalizar-se.


.

Marcadores:

8 Comments:

  • At 10:47 AM, Blogger jrcairo said…

    E "Super Emerson", gostaria de ler seu "post" se fosse contra o GRANDE Sao Paulo

     
  • At 11:20 AM, Blogger Emerson said…

    Não seria muito diferente desse.

    Ou a gente acredita em alguma coisa ou não acredita. Não dá para acreditar dependendo de como me sinto ou se afeta a mim ou não.

    No domingo o árbitro me deixou irritado pela expulsão do Aloísio por "ofensa". Isso é típico de juiz brasileiro que deixa de apitar várias faltas, ou apita e não dá cartão, mas basta uma ofensa, leve ou pesada como a do Aloísio e... Tome vermelho direto.

    Eles erram como sempre erraram. Antes, porém, não tínhamos dez, doze ou mais câmeras gravando o jogo.

     
  • At 11:14 PM, Anonymous Victor said…

    Pela primeira vez vejo alguém falar mal do Cuca. Eu, particularmente, não o aguento mais no Botafogo. Ok, não é bem assim... Concordo que ele seja um bom treinador e a maneira deste time jogar vem de seu comandante. O time poderia nunca ter se acertado este ano se estivesse sendo comandado por um mediocre. Entretanto, da mesma forma que este grupo foi tantas vezes notícia em virtude de um estilo de jogo ofensivo e da movimenação dos jogadores, também este grupo não se tornou vencedor em grande parte por conta deste treinador. O Botafogo sempre se acovarda em momentos decisivos. A eliminação da CB começou a ser construída lá em Floripa, quando o time foi amplamento dominado pelo adversário por culpa de uma invencionice tática que o Cuca resolveu implantar de última hora. Isto sim foi fundamental na eliminação. Os erros da Ana Paula foram meramente incidentais.
    .
    Isto sem falar que na primeira partida da final do carioca, quando o Botafogo dominava amplamente o Flamengo, o time, por ordens do Cuca aparentemente, recuou e passou a administrar o resultado. Acabou levando o empate.
    .
    Em suma, no momento decisivo, o time não se impõe. Cuca não consegue dar uma cara de campeão a um grupo que tvz seja o melhor do Botafogo desde 1995. Falta-lhe algo. E este algo nos custou o semestre.

     
  • At 12:36 AM, Blogger Emerson said…

    Gosto do Cuca, fez um bom trabalho no São Paulo, tal como já fizera no Goiás e faz agora no Botafogo.

    Mas... Sei lá, falta-lhe uma firmeza, alguma coisa que incomoda. Não gostei de sua saída do São Paulo, deixou a impressão de ter pulado fora.

    Enfim, só sei que lhe falta algo, como você diz, Victor. Talvez ter uma postura mais impositiva, coisa que o Luxemburgo e o Leão têm até em exagero.

     
  • At 3:20 AM, Anonymous GIGI said…

    Émerson,
    juro que não quero discutir com você. Mas eu falo uma coisa e você argumenta outra. Primeiro, que fique bem claro, embora tenha certeza que você já sabe, nada do que estou dizendo se prende a um jogo específico.
    E sua resposta ao jrcairo, resume o que penso: Ou a gente acredita em alguma coisa ou não acredita. Eu, acredito que nossos árbitros podem ser mais competentes. Não acredito que possa ser considerado normal o alto índice de equívocos que se vê a cada rodada. Erros sempre aconteceram, concordo. Mas não concordo que seja considerado aceitável, e nem acho que está se querendo uma moralização no futebol que não existe fora dele. Eu, sonho com a moralização em todos os setores, inclusive no futebol. Mas quando falo em erros, falo em incompetência mesmo, e no mal que este chavão do "sempre foi assim", está criando. Acho que no mundo tudo precisa evoluir, inclusive os profissionais da arbitragem. Os jogadores não evoluiram? Os médicos não evoluiram? A agricultura não evoluiu? Tudo evolui. Porque apenas a arbitragem precisa seguir estagnada e falha? Esta boa vontade com os árbitros apenas atrapalha e cria um ótimo manto de proteção a erros que não são apenas falhas. É errado querer que as coisas no futebol funcionem melhor? É ser chato querer profissionais competentes?
    Eu, como ser humano e profissional, acredito que ninguém é infalível, mas acredito que todos devemos procurar dar o melhor de nós. E meu amigo,se defender esta idéia é abobrinha, vou morrer com uma imensa horta.

     
  • At 12:23 PM, Blogger Iara Alencar said…

    Oi emerson.
    Tem dias que voce esta irado.
    Mas se teu time fosse eliminado com ajuda do juiz, mesmo apenas a tv mostrando, voce viria aqui todo revoltado.

    mas ate que concordo com voce.

     
  • At 12:27 PM, Blogger Iara Alencar said…

    Voce nunca foi no meu lar doce lar.
    seu malvado..:)
    mas ainda dá tempo.

    www.iara-alencar.blogspot.com
    "Mais atitudes: porque a gente espera do mundo e o mundo espera de nos".

     
  • At 2:51 PM, Blogger Emerson said…

    Gigi, a questão não é moralização. Até prova em contrário, acredito na honestidade dos árbitros.

    Muita coisa que é erro para você, não é para mim.

    A visão do árbitro e sua decisão são as mesmas desde o Charles Miller. Isso não mudou, e o futebol foi criado e evoluiu dentro dessas condições.

    Eu acredito nisso.

    Sou a favor de profissionalizar de fato os árbitros das 1as divisões. Sou a favor de cobrar deles um preparo físico sempre bom.
    Sou a favor de determinações claras das comissões de arbitragem.

    Acredito que seja por aí.

     

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home