Um Olhar Crônico Esportivo

Um espaço para textos e comentários sobre esportes.

<

segunda-feira, dezembro 04, 2006

1030 / 380 = 2,71

.



Aos 999 gols marcados até a 37ª rodada somaram-se mais 31 gols marcados entre ontem e hoje. Curiosamente, nos dois jogos importantes da rodada, valendo a sexta e última vaga na Libertadores, ficou tudo 0x0.

Em Curitiba, o Paraná não conseguiu vencer o time reserva do São Paulo e em Florianópolis o Vasco não venceu o Figueirense. Dessa forma, ficou tudo como estava e o Paraná classificou-se para a Copa Libertadores.

Embora baixa pelos padrões anteriores do Campeonato Brasileiro, a média de 2,7 gols por partida não é ruim, longe disso. É uma boa média, principalmente porque temos que considerar o momento difícil vivido por times importantes e, geralmente, donos de boas artilharias.

O São Paulo termina a competição com o melhor ataque – 66 gols – e, também, a melhor defesa, com apenas 32 gols sofridos, quebrando uma escrita dos anos anteriores, quando o campeão não tinha a melhor defesa. E venceu os dois turnos, mero simbolismo.

Com 78 pontos, termina 9 pontos à frente do vice e 11 do terceiro colocado.

Toda a imprensa já fez inúmeras análises do time e das razões que o levaram a ser campeão. Portanto, não vou ficar repetindo aqui. Mas ao lado de tudo que já foi dito sobre a direção, a estrutura, a seriedade, a qualidade dos jogadores, o trabalho de Muricy, a liderança de Rogério e muito mais, quero destacar a força e a importância do Grupo – assim mesmo, com maiúscula. No decorrer de toda a campanha, mesmo com a dramática perda da Libertadores, a seriedade foi mantida, a concentração nos objetivos foi mantida.

Muito se falou, também, das outras equipes. A destacar o trabalho do Caio Jr. e a excelente campanha do Paraná, do começo ao fim, com jogadores novos e desconhecidos, na maioria. Outro time que gostaria de diferenciar: o Figueirense, que acabou com 3 dos 4 artilheiros do campeonato e que jogou bem e bonito em boa parte da temporada.


Revelações

Se não foi um campeonato de mais gols ainda, o BR 2006 foi o campeonato das revelações, com destaque para os goleiros e laterais, além do volante Lucas. Os 4 grandes novos nomes são, para mim: Diego Cavalieri, Ilsinho, Marcelo e Lucas. Marcelo já está treinando no Real Madrid. Em breve, será a vez de Lucas, talvez até no rival madrilenho, o Atlético. Já há sondagens sobre Ilsinho, mas Diego permanece livre disso tudo. Ainda.

É isso e 2007 já bate à porta e quer entrar.

Que venha logo.

.

Marcadores:

2 Comments:

  • At 11:36 AM, Blogger chicodakombi said…

    O melhor treinador foi Leão, que pegou o Corinthians em 18°, barrou Carlos Alberto e chegou em 9º.

     
  • At 3:47 PM, Blogger Tribuna dos Esportes said…

    Parabéns pelo blog, qualquer informação sobre o futebol de Pernambuco e do Nordeste acesse o nosso blog ou site.Abraços.

    Equipe Tribuna

     

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home