Um Olhar Crônico Esportivo

Um espaço para textos e comentários sobre esportes.

<

sexta-feira, novembro 17, 2006

Boatos, danças e possibilidades


O mercado está inundado de informações, contra-informações, meros boatos e simples devaneios, alguns oníricos, se bem que um devaneio já tenha lá o seu quê de onírico. É muita gente dançando, querendo dançar, tirando para dançar, sendo “dançado”, sendo tirado para dançar, uns aceitando outros não.

.

E em meio às danças e contra-danças, é difícil, ou melhor, impossível, separar o joio do trigo, os alhos dos bugalhos, o real do imaginário. A arte de plantar notícia é hoje uma das mais avançadas lavouras tupiniquins, e fazemos isso tão bem ou melhor do que o fazemos com a soja, o milho e o algodão nas vastas lavouras do Centro-Oeste.

.

Há dez grandes focos de notícias e possibilidades:

1 – Nilmar

2 – Dagoberto

3 – Turma do Figueirense

4 – Turma da MSI no Corinthians

5 – Turma da MSI na Inglaterra

6 – Turma do Goiás

7 – Turma do São Paulo

8 – A silenciosa investida japonesa

9 – A ruidosa investida milanista e realista

10 – A dança de treinadores & diversas

Olhando caso a caso...

1 – Nilmar: nesse momento há uma absoluta indefinição sobre seu futuro. A FIFA, finalmente, questionou formalmente o Corinthians sobre o não pagamento de sua transferência para o Lyon, e o clube tem, ainda, 9 ou 10 dias de prazo legal para responder. Antes que essa questão seja resolvida, é prematuro avançar qualquer previsão. Comentou-se que o Lyon queria o jogador de volta para o lugar de Fred, operado, mas como já adiantei na época isso é bobagem. Em tese, tudo correndo bem, Nilmar voltará a campo uns 45 dias antes de Fred, um tempo curto para justificar alto investimento. Além disso, todos esquecem que o rapaz fracassou em sua passagem pelo Lyon e nada indica que agora pudesse ser radicalmente diferente. Tem mais sentido a informação que ao Lyon interessa manter Nilmar num time brasileiro em disputa da Libertadores e em condições, reais, de disputar esse título, além de ter capacidade financeira para pagar o salário pretendido pelo jogador. Quantos clubes brasileiros atendem a esses requisitos? Um diretor do Lyon visitou os CTs do São Paulo e do Santos, levado por Marcelo Djian, representante oficial do clube no Brasil, que disse que o motivo da visita foi apenas conhecer os CTs, pois o Lyon pretende construir o seu. Pode ser...

2 – Dagoberto: ainda ontem um jornal curitibano deu como fechada sua negociação com o São Paulo, em troca de seis milhões de reais e mais as transferências de Thiago e Edcarlos. O fato de Thiago ter seus direitos em boa parte ligados a Juan Figer, não inviabiliza o negócio, pelo contrário. Quando Zé Roberto trocou o São Paulo pelo Santos, depois de tudo acertado, Figer sentiu-se em dívida com o clube onde tem ótimo trânsito desde 1970, quando trouxe Forlan e depois Pedro Rocha, e prometeu ao presidente empenhar-se pela negociação de Dagoberto. Mas o Santos também tem interesse em Dagoberto, talvez a maior provável estrela do futebol brasileiro em disponibilidade hoje. E o presidente do Santos já deu mostras de que topa fazer qualquer negócio para contratar quem deseja, principalmente se, com isso, atrapalhar o São Paulo. Nos últimos 24 meses os dois clubes disputaram ferrenhamente Tcheco, Rosan, Lenilson e Zé Roberto.

3 – Cícero, Soares, Schwenck, Carlos Alberto... Bons jogadores que apareceram com destaque em 2006. Carlos Alberto teria sido o primeiro a ter sua saída definida, para o São Paulo, mas a revelação de sua real idade trouxe um complicador inesperado. Sobre os outros três há muita gente de olho, em São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e no exterior.

4 – Turma corintiana da MSI: pode ir para o Flamengo numa verdadeira balaiada. Carlos Alberto, Sebá, Marcelo Mattos, Renato e Ramón desembarcariam em peso na Gávea, levando a panela e a farofa. Não será, ou seria, uma transferência, e sim um verdadeiro transplante múltiplo de órgãos, operação rara e delicada na medicina, geralmente resultando negativa por conta das infinitas possibilidades de rejeição. Sem falar que as drogas anti-rejeição usadas em larga escala, podem comprometer a existência de todo o organismo.

5 – Turma da MSI na Inglaterra: vale o texto acima, acrescido da marra & desejos de Carlitos, da chefia sem contestações de Mascherano e da impossibilidade de se entender o que fala, e até pensa, Carlitos.

6 – Turma do Goiás: se Jadilson já está mesmo negociado com o São Paulo – e parece que está – a turma limita-se a Souza, artilheiro do campeonato e por quem o Goiás deseja um cyborg inteiro: 6 milhões de dólares. Muito difícil.

7 – Turma do São Paulo: é um pessoal de saída para o exterior, não há risco de algum ficar por aqui, mesmo que Leão diga o contrário. Nessa lista, hoje, há duas certezas: Danilo e Fabão. Se vão para o Japão ou para a Europa não se sabe com certeza, mas vão. Mineiro é a bola da vez, e embora tenha saúde e fôlego de 22 ou 23, há o peso dos 31 anos para dificultar uma negociação de vulto. Ganha corpo a possibilidade de permanecer. Ilsinho: mais um motivo para boatos do que para fatos concretos. Uma coisa, porém, é certa: saindo, o São Paulo não ficará desfalcado, pois conta com Reasco e Maurinho (embora o retorno desse seja, ainda, uma incógnita).

8 – Os japoneses, como os mineiros, trabalham em silêncio. Mas trabalham.

E estão trabalhando. Tenebroso... Muito tenebroso.

9 – Italianos e espanhóis são latinos na acepção da palavra e não poucas vezes morrem por ela, ao falar demais. E como falam. Tanto falam que tanto podem comprar um time inteiro como ninguém.

10 – Cuca ficará no Botafogo. É o que se sabe. Mesmo Muricy é uma incógnita, pois dizem que silenciosos japoneses tramam para leva-lo para o país do sol nascente. Não custa lembrar que Muricy já treinou um time chinês, pelo qual foi campeão. O Oriente não lhe é estranho. É certo que o São Paulo deseja sua permanência, mas é mais certo ainda que o São Paulo não vai pagar-lhe nada parecido com o que ganham Luxemburgo e Leão. E o nome de Mano Meneses piscou forte nos letreiros.

Fluminense e Cruzeiro necessária e obrigatoriamente trocarão seus atuais treinadores. A mesma coisa, parece, será feita pelo Figueirense. E possivelmente pelo Internacional, pois, tudo indica, a família Braga retornará ao Velho Mundo.

Se Muricy for pro Japão e Abel pra Europa, o circo da Fórmula 1 será insignificante diante do circo do futebol brasileiro.

Quem viver, verá.

.

Marcadores:

3 Comments:

  • At 9:50 PM, Blogger JOSE AMBROSIO said…

    é meu amigo de agora ate meados de janeiro o futebol vira Fuxico puro.....e muita conversa pra pouca grana.

     
  • At 3:25 AM, Blogger chicodakombi said…

    A bola pára de rolar mas a mídia precisa continuar vendendo notícias. Todo fim de temporada é assim... boatos, boatos e fofocas!
    Tô sabendo que tem um grupo de endinheirados botafoguenses fazendo uma "boiada" para trazer o garoto Messi para o Fogão. :o)

     
  • At 3:58 PM, Blogger Arthur Virgílio said…

    Todo final de temporada os boatos vem a tona. Sem jogos e campeonatos, as possíveis contratações, parcerias e renovações ganham enfoque

     

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home