Um Olhar Crônico Esportivo

Um espaço para textos e comentários sobre esportes.

<

segunda-feira, setembro 11, 2006

Quando o impossível acontece


A vida e a história oferecem milhares de belas metáforas para a vitória corintiana, para a derrota são-paulina e até para o resultado real, o empate em 0x0, trágico para o São Paulo e seus 11 jogadores, glorioso para o Corinthians e seus 9 jogadores durante 70 minutos. Não escolhi nenhuma, não vou usar nenhuma.

Esse jogo, com esse placar chato, aborrecido, de 0x0, foi rico em exemplos e possibilidades. Foi um jogo à perfeição para o reinado da palavra “se”...

Duas bolas do São Paulo chocaram-se contra as traves corintianas. No final de cada tempo de jogo, Rafael Moura surgiu livre à frente de Rogério Ceni. Gol, com certeza. Não, não foi gol, nenhuma das vezes foi gol. O primeiro chute foi defendido muito bem por Rogério. O segundo, numa tentativa de encobrir o goleiro, passou por cima.

E o São Paulo teve várias outras chances, mas nenhuma foi concretizada.

Em campo, o líder isolado do campeonato há muitas rodadas enfrentou um time que passou por um desmanche e que vive uma crise aguda, permanente, desde o início do mesmo campeonato. Um time comandado pelo seu quarto treinador nessa temporada. E que habitou as últimas colocações da tabela por muitas, muitas rodadas.

Com 5 minutos de jogo, uma expulsão.

Mais 20 minutos e outra expulsão.

De repente, um time com 9 jogadores e outro com 11.

Tão de repente que o líder isolado perdeu-se, não soube jogar, ficou nervoso.

E o nervosismo espalhou-se do campo para o banco e para a Comissão Técnica. E espalhou-se pela torcida no estádio e nas casas, assistindo pela televisão. Um nervosismo palpável, traduzido em erros de passes, em faltas seguidas, em bolas alçadas sobre a área para zagueiros soberanos, de frente para as bolas, bem postados, determinados.

A cada ataque perdido, um crescimento do ânimo da torcida, de um lado. E um crescimento na impaciência, no nervosismo, na ansiedade no outro lado.

E assim prosseguiu o jogo até seu final. Dramático, disputado, valorizado.

O time do Corinthians saiu de campo flutuando em brancas e rechonchudas nuvens, embalado pelos gritos da torcida, orgulhosos do resultado que mantiveram com garra e muito trabalho. Vitorioso.

O time do São Paulo saiu incrédulo. Assim como a torcida.

Muita gente ainda não consegue acreditar no que aconteceu.

Confesso, é mesmo muito difícil acreditar.

Mas isso é futebol.

Tal como a vida, simples na essência e complexo na riqueza de detalhes.
Por ser como a vida, no futebol existe o empate.
E por tudo isso existe o 0x0.

Que pode ser mais rico e infinitamente mais interessante que uma goleada.

Porque no futebol é impossível existir o impossível.

.

Marcadores:

6 Comments:

  • At 8:52 AM, Anonymous Paulo Dinis said…

    Emerson,

    o que vc está achando do trabalho do Muricy? Eu como São Paulino não estou gostando nem um pouco e dependendo dos resultados do Final de Semana entendo que uma troca de técnico é necessária para revitalizar o elenco.
    Apesar de não termos bons técnicos no "mercado", acho que a manutenção do Milton Cruz como interino seria interessante.
    Abraço e Parabéns pelo seu ótimo blog.

     
  • At 1:42 AM, Blogger chicodakombi said…

    O São Paulo mesmo que ficasse sem treinador algum no restante da competição, não perde este título de campeão brasileiro.
    O Inter só pensa no Japão e a concorrência inexiste.
    São Paulo vai ser o campeão com 15 pontos à frente do Santos, o vice.

     
  • At 4:58 PM, Blogger Emerson said…

    Obrigado, Paulo.

    Quanto ao Muricy, fiquei muito irritado durante o jogo. Assim como os jogadores, ele teve, também, sua parcela de culpa.

    Mas não o trocaria. Não vejo, ainda, um motivo forte o bastante para isso. E com um agravante: não há mesmo ninguém no mercado.

    Gosto muito do Milton, excelente profissional, mas ele é ótimo onde está. Vamos deixá-lo aí mesmo. Treinar a equipe não é um de seus objetivos, que eu saiba. E vai que ele treina, perde, cria-se um clima ruim e... babau! Corremos o risco de perder um dos melhores membros da Comissão Técnica.

     
  • At 6:05 PM, Anonymous AMBROSIO said…

    Amigo o Sao Paulo esta num momento ruim, apesar de invicto no brasileiro a oito rodadas eu acho,é como aquele trem que perde o caminho, demora um pouco mas tudo volta ao normal....Muricy e o que de melhor o SP pode ter no momento..Agora as Tvs podem ser melhor socializadas nos eventos esportivos,esporte e um caminho para se tirar meninos de rua,pode ser melhor usado...

     
  • At 10:25 AM, Anonymous AMBRÓSIO said…

    Hoje e dia do sjogadors do São Paulo jogarem por Muricy, se colocarem o pé nas diivididas, se lutarem o jogo todo, o resultado pode ser favoravel ao nosso São Paulo(pois que hoje sou sao paulino desde criancinha)caso contrario oMuricy pod e pedir o bone e ir pra outras paragens, a diretoria não vai engolir tres vice campeonatos seguidos, eu acho.Desculpe se algumas vezes brinco com voce, saiba que so pelorespeito que tenho por voce me dou este direito, uma provocação sadia so pra ver sua reação..se incomodar pode falar..grato..

     
  • At 1:10 PM, Anonymous AMBROSIO said…

    Emerson, ouvi do Juca esta noticia,da supressão do artigo, o ministro e contra mas os clubes querem....Li hoje algo que achei interessante, segundo um articulista que me foje o nome,ATimemania nada mais é que uma forma do governo arrecadar mais sem assustar o cidadão, pois vejamos; 29% do arrecadado são impostos, 3% do ministerio,22% que seriam dos clubes so podem inicialmente se rusado para quitar impostos, ou seja vai pros cofres do governo. Ou seja arrecadação total de impostos e os clubes mesmo nao veem nada ,segundo ele seriamelhor os clubes fingirem que pagam e ficar tudo como esta,so foi criada a timemania pra aumentar a arrecadação de impostos..suaopinião?

     

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home