Um Olhar Crônico Esportivo

Um espaço para textos e comentários sobre esportes.

<

terça-feira, setembro 19, 2006

O caso Nilmar

Nilmar é o jogador brasileiro reconhecidamente bom de bola que vai para a Europa, talvez prematuramente, e não dá certo. Não se adapta, não entende o novo sistema de jogo, estranha os métodos de treinamento, rejeita a comida, sente a solidão e o choque cultural. Enfim, são muitas possibilidades para um jogador ter problemas num novo país. Passou um período meio apagado no Lyon, apesar da presença de outros jogadores brasileiros. E, dos paises europeus, a França é um dos mais amigáveis para os brasileiros, ainda mais num time com outros brasileiros.

Há uma semana apenas o Corinthians pagou dois meses de direitos de imagem atrasados.

Nilmar não recebeu. Não tem como e nem porque receber.

Por que?

Porque não tem contrato com o Corinthians. Seu contrato acabou no final de julho. E seu empresário, sabiamente, não quer receber nada de ninguém, muito menos da MSI, sem o amparo legal de um contrato.

O Lyon vendeu Nilmar para o Corinthians por 10 milhões de euros. No que diz respeito à FIFA, a MSI não existe, tudo é com o Corinthians, não custa lembrar. Desse valor negociado, foram pagos apenas 2 milhões de euros. Mesmo assim, com atraso enorme, depois de muitas cobranças e ameaças.

Vale dizer que Nilmar veio para o Corinthians há mais de um ano.

Faltam, ainda, 8 milhões de euros. O Corinthians quer pagar 3 milhões agora e o restante em janeiro de 2007. O Lyon não quer isso. Quer receber tudo de uma vez, até porque o Corinthians perdeu sua credibilidade junto ao clube francês.

A cirurgia de Nilmar foi outro complicador na história. Complicador sério, tanto quanto foi a cirurgia. Se ela foi bem feita – e deve ter sido – menos mal. Mas a cirurgia é a primeira metade da cura. A segunda metade é a fisioterapia. Nilmar queria faze-la no São Paulo, no REFFIS. Claro que essa hipótese sequer foi discutida. Sua recuperação é uma incógnita. Deverá ser boa, ninguém duvida, mas...

Hoje, é bem provável que Nilmar simplesmente já esteja livre de vínculos, ou muito perto disso. Se acontecer, o Lyon perderá seus 8 milhões de euros, e vai processar o Corinthians para recebe-los, com total apoio da FIFA. E não é nada difícil que o clube tenha que pagar tudo isso e ainda por cima fique sem o jogador.

O desfecho está próximo e pode surpreender muita gente. E nem aparenta vir a ser um caso muito difícil. A Dra. Gislaine já cuidou, e bem, de situações mais complicadas.

Eu nunca acreditei que a MSI fosse pagar tal quantia por um jogador fracassado na Europa. Porque dinheiro é dinheiro, e 10 milhões de euros é um montão de dinheiro, nada menos que 13 milhões de dólares. Jogando no Brasil, depois de uma experiência mal-sucedida na França, país considerado mais amigável para latino-americanos, que valor conseguiria a MSI por Nilmar? Para empatar, ficar 0x0, no mínimo 18 milhões de dólares. Isso muito por baixo. Creio que o valor mais correto para empatar, seria ao redor de 20 a 22 milhões de dólares.

Nem sonhando.

Ou, sonhando, se Nilmar fosse titular do Brasil na Copa, artilheiro da Copa. Não foi. Nem convocado para a seleção ele foi.

Esse valor de 20 a 22 milhões de dólares não é aleatório. Ao pagar 13 milhões pelo jogador, ou melhor, se pagar, sobre esse valor haverá incidência de taxas, impostos e comissões. E mais salários já pagos e luvas a pagar. Por sinal, consta que Nilmar tem dinheiro a receber, e bem atrasado já.

Portanto, qualquer observador atento teria deduzido tudo o que veio a acontecer. No começo era só uma hipótese, mas a cada atraso, a cada empurrada com a barriga, o quadro ficava mais e mais claro. Extremamente nítido.

Não conheço Nilmar, não conheço seu empresário, não conheço ninguém ligado a ele. E nada ouvi sobre tudo isso de pessoa misteriosa. Simplesmente o desenrolar dos fatos e uma análise do mercado levaram-me a essa conclusão.

Disse outro dia, e repito: a compra de Nilmar tornou-se um grande mico. Impagável. Assim como mico está se tornando a aventura da MSI no Brasil. Os valores pagos por Tevez, Mascherano, Sebá, Marcelo Mattos, Carlos Alberto, Gustavo Nery e Roger foram gigantescos para o mercado brasileiro e sul-americano. A esses valores devem ser somados os gastos com o Corinthians na área social, a quitação de dívidas antigas, os salários e luvas dos jogadores. As entradas de dinheiro via patrocínios, tv e bilheterias (nesse caso, quase nada), cobriram apenas uma pequena parte dos valores investidos. Não dá para fazer milagre, nem mesmo lavando dinheiro, como muita gente insinua, embora absolutamente nada tenha sido provado a esse respeito, apesar da vigilância das autoridades financeiras de vários países.

Creio que não esqueci nenhum ponto relevante. Se esqueci, voltarei ao tema.

Ah, sim, o futuro. Nesse momento, em recuperação de uma cirurgia delicada, sem contrato, futuro confuso, precisando de intensos cuidados fisioterápicos, o melhor para Nilmar seria resolver suas pendências e buscar paz de espírito e cuidados fisioterápicos intensos. Para voltar bem e rápido.


Uma curta atualização

Nilmar não tem vínculo contratual com o Corinthians, pois seu contrato expirou em 31 de julho, como já foi dito acima. E seu empresário, Orlando da Hora, declarou enfaticamente, que o Lyon considera a negociação com o Corinthians encerrada. Essa informação foi confirmada por Marcelo Djian, representante oficial do Lyon no Brasil.

Da Hora admite que o jogador poderá aparecer em qualquer outro clube, já tendo, inclusive, recebido sondagens a respeito.

.

Marcadores:

4 Comments:

  • At 9:52 PM, Anonymous ambrosio said…

    se gritar pega ladrão não fica um meu irmão...este pode muito bem ser o tema musical da cartolagem brasileira, salvo rarissimas excessões.....e os clubes so se afundam..o Timão sai desta pior que framengo e Botafogo se encontram...e não tem Zveiter pra dar jeito...

     
  • At 10:06 PM, Blogger JOSE AMBROSIO said…

    so um pouco mais d einformação e pimenta em seus comentarios.

    O Internacional cobrará do Lyon os 20% que lhe cabem nos direitos econômicos do atacante Nilmar, mesmo que o jogador não tenha mais vínculo com o clube francês e com o Corinthians.

    - Se preciso, vamos até a Fifa em busca dos nossos direitos - afirmou na noite desta terça-feira o presidente do Inter, Fernando Carvalho.

    O valor seria de 2 milhões de euros, ou seja, 20% dos 10 milhões de euros estipulados pelo Lyon para que o Corinthians contratasse o atacante em definitivo.

    - Nossa tese é a de que o Lyon deveria ter tomado precauções ao ceder o jogador ao Corinthians, inclusive para preservar os direitos do Inter - disse Carvalho.

     
  • At 7:46 AM, Blogger Emerson said…

    Ambrósio, essa história é podre desde o começo.
    Nilmar não valia, não vale e dificilmente virá a valer 10 milhões de euros - 22,8 milhões de reais - nessa mão de direção Brasil-Europa.

    Aliás, depois das transações dessa janela de verão, nem lá na Europa ele valeria tanto, a menos que tivesse se destacado na Copa ou fosse, pelo menos, artilheiro do Campeonato Francês.

    Fico espantado pelo fato da mídia brasileira em nenhum momento ter discutido algo tão básico e primário.

    O Inter tem 20% dos direitos do Nilmar. Já deveria ter recebido sua parte no pagamento inicial - e único - de 2 milhões de euros e não recebeu. Pelo visto porque o Lyon maquiou isso como pagamento por empréstimo, talvez.

    Advogados vão ganhar dinheiro com todo esse imbróglio.

     
  • At 11:14 AM, Anonymous Paulo Dinis said…

    Emerson, muito boa sua análise.
    Acho que a falta de clareza da Parceria Corinthians/MSI e a falta de empenho de parte da imprensa na busca dos verdadeiros fatos acabam por deixar esta situação mais nebulosa ainda.
    DO jeito que está o nilmar acabar "sobrando" para o São Paulo. O que pra mim será uma grande felicidade, pois entendo que trata-se de um grande jogador com perfil de virar ídolo no Tricolor (é claro que é uma divagação precipitada... mas qual é o momento certo de se divagar?)

    Grande Abraço!

     

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home