Um Olhar Crônico Esportivo

Um espaço para textos e comentários sobre esportes.

<

quinta-feira, setembro 20, 2007

Foi ruim, mas foi bom


Derrota!

P#@#$%$#$#&*&¨&**&*&&¨&&*¨%#$##@@%¨*(*{[!!!

Pronto, passou a raiva, cabeça fria, já dá para escrever.

Excelente derrota, aconteceu no lugar certo, na hora certa, numa noite em que, de 11 jogadores que entraram em campo, 8 jogaram mal, muito mal ou quase não apareceram, o que vem a dar na mesma que a primeira ou segunda opção. O leitor escolhe.

Quem jogou bem?

Rogério Ceni, excelente, só para variar, com duas grandes defesas, a segunda e mais fantástica aos 48’ do segundo tempo. Mais duas boas defesas e uma falta muito bem cobrada, que exigiu grande intervenção do goleiro portenho.

E mais Breno e André Dias.

Borges entrou aos 10’ do 2º tempo, no lugar de Souza, machucado, e foi decisivo, marcando o gol do São Paulo. Também sofreu, na visão do Arnaldo César Coelho, um pênalti não marcado. Nada de muito extraordinário, eu mesmo não vi pênalti.

De vez em quando um time precisa de uma chacoalhada, uma baixada de bola, para ajudar a pensar e retomar um bom ritmo.

O jogo em si não foi bom. O Boca teve pouco mais de posse de bola, mas chegou com perigo ao gol do São Paulo em poucas oportunidades, nada extraordinário. Do lado oposto, Caranta fez duas boas defesas no primeiro tempo e viu outras duas bolas passarem perto da trave esquerda. Nada demais.

Curiosamente, para os padrões brasileiros, um jogo de poucas faltas, com 22 do Boca e 19 do São Paulo. Um número até meio alto para o padrão de arbitragem do Larrionda, que deu 5 amarelos (2 a 3). Poucas reclamações de marcações, ao contrário do que se vê nos jogos do Brasileiro. Uma arbitragem, enfim, como deveriam ser as brasileiras.

O São Paulo hoje foi, em boa parte, o Santos de sábado à noite. A marcação avançada do Boca imobilizou o Tricolor na maioria das saídas de bola, seguida por marcação forte no meio-campo, sem dar trégua. Os jogadores sentiram e renderam muito abaixo do que podem render normalmente. Além disso, um jogo muito ruim e apagado de Jorge Wagner, que sucumbiu à marcação e, com a bola nos pés, teve um alto índice de erros. Richarlyson tampouco foi bem, até como resultado da marcação que Russo mandou exercer sobre a ala esquerda do São Paulo. A entrada de Hugo pode ter mexido demais com o posicionamento e o jogo da dupla Jorge Wagner/Richarlyson. Pode ser...

O pior do jogo para o São Paulo foram os dois gols de Palermo, idênticos, nascidos na direita da defesa e concluídos do lado esquerdo da zaga, no setor de Miranda e Richarlyson. Nas duas bolas creio ter havido falha individual de Miranda. Mas nas duas bolas tivemos a presença e a técnica admiráveis de um centroavante que é subestimado pelos brasileiros – e escrevi isso ainda hoje, pela manhã ou à tarde, no Jogo Aberto. Todos lembram dos três pênaltis perdidos no mesmo jogo, mas ninguém se pergunta como, por que esse jogador é titular absoluto de um time como o Boca Juniors há tantos anos. Essa é a pergunta que deve ser feita, e não o tititi folclorizado sobre um dia ruim e três cobranças não concretizadas. Palermo sabe jogar na área, tem presença, tem técnica, tem faro de gol apurado. Marcou dois, no primeiro aplicando o que se pode chamar de drible de corpo ou de rugby, em Miranda, o mais regular zagueiro do São Paulo e o melhor da posição no Campeonato Brasileiro.

Ao fim e ao cabo 2x1 é um bom resultado e o São Paulo é capaz de reverter essa derrota no jogo da volta, no Morumbi. Lembrando, e isso é importante, que uma coisa é marcar adiantado no campo do La Bombonera, e exercer forte pressão por todo o campo, e outra muito diferente é tentar fazer a mesma coisa no campo do Morumbi, de tamanho bem maior.


Será que esse texto foi escrito pelo meu lado "Polyana"?

Saberemos em uma semana.



Post Scriptum na manhã de 5ª-feira

Transcrito da Gazeta Esportiva on line:

“Buenos Aires (Argentina) - Após a vitória por 2 a 1 na partida de ida pelas oitavas-de-final da Copa Sul-americana, o clima nos vestiários do Boca Juniors é de preocupação e respeito ao São Paulo. Tanto os jornalistas quanto os jogadores e o técnico Miguel Russo se mostraram preocupados com o gol feito por Borges aos 45 minutos do segundo tempo.”

É isso, foi ruim, mas foi bom.

.

Marcadores:

9 Comments:

  • At 12:34 AM, Anonymous Lucas said…

    Se o Riquelme tivesse em campo, 5 a 1 seria perder de pouco para o São Paulo.

     
  • At 1:35 AM, Anonymous Fabiano said…

    Sabe aquela estória do "Se" no futebol ? Pois é...

     
  • At 1:40 AM, Anonymous Victor said…

    Parecia um jogo São Paulo x São Paulo.

    O time do Boca jogou como o São Paulo joga.

    Arrisco a dizer sobre o jogo do Morumbi apenas que será fechado também.

     
  • At 7:43 AM, Blogger Emerson said…

    Pois é, "se" o Riquelme estivesse em campo daria São Paulo com facilidade, pois outro era o Boca e o jeito de jogar. Paradoxalmente, o Boca sem Riquelme é mais complicado para um time como o São Paulo.

    Ainda bem que o "se" não entra em campo e sequer joga bola.

    Fechado, Victor? Prefiro chamar de disputado, muito disputado. Espero que Dagoberto possa fazer diferença em relação a ontem, assim como o retorno de Jorge Wagner à função e posição que vinha exercendo.

     
  • At 7:46 AM, Anonymous tina said…

    não gosto de perder, óbvio.
    mas será que vale a pena continuar na SA? viagens para México, Venezuela,Colombia...sei lá...na reta final do Brasileiro...

     
  • At 10:22 AM, Anonymous Paulo Dinis said…

    Emerson, concordo com seu raciocínio. Dada a situação que o jogo desenhou, 2x1 é um resultado plenamente reversível. Descordando um pouco da Tina, acho que a Sulamericana vale a pena! o que se perde em desgaste ganha-se em moral e auto-estima. Uma forma de disputa desta está faltando ao Elendo Tricolor!
    Abraço!
    Que na Quarta-Feira que vem o São Paulo junto com a torcida propiciem uma "Noite de Libertadores" no Morumbi!

     
  • At 11:35 AM, Anonymous jacare_argentino said…

    Tudo como eu havia previsto, mas esse golzinho do San Pablo mostra bem a sorte desse time...
    .
    Meu Boca mostrou que nao necessita mais do Roman aos brasileiros, ja que eu ja sabia disso desde a vitoria contra os Rojos de Avellaneda, mostramos ao Brasil tambem quem é Leandro Gracian e o quanto ele pode ser perigoso...
    E pra quem ainda o desprezava, ai esta Martin Palermo, SO FALTAM 11 GOLS!!!!!
    .
    O Lanus teve mais facilidade do que eu esperava, e o artilheiro Jose Sand quase sai brigado com a torcida denovo, mas depois desse gol eu acho que os hinchas vao alivia-lo, Lanus classificado...
    .
    O Arsenal nao merece comentarios por motivos de mafia maior...
    .
    E o Botafogo merecia ter vencido ate de 3x0 das galinhas de nunez, mas enfim, com a bola que esse time ta jogando nao dava pra pedir mais que 1x0 nao, agora é so nao se vislumbrar muito com o Monumental...
    .
    Hermano Emerson, hoje eu tive que passar aqui pela nossa rivalidade Sao Paulo-Boca, mas tambem queria falar com voce no JA mas la meus comentarios nao passam...
    Se voce puder repassar o que eu disse la eu agradeço...
    Abraços e ate o jogo do Morumbi!!

     
  • At 12:20 PM, Anonymous jacare_argentino said…

    Como sempre eu sabia que podia contar contigo, hermano Emerson, muito obrigado pelo favor!!!
    Assim que eu conseguir postar la nossa rivalidade continua...
    Abraços

     
  • At 12:06 PM, Anonymous mcfrota said…

    Como disse o colega acima, "SE o Riquelme tivesse em campo", e SE o Kaká tambem estivesse, o forte time do Boca levava um sacode...

    Mas como o SE nao existe... vamos torcer pro spfc nao repetir uma partida tão mal como essa, e q consiga manter a vantagem no placar depois de alcançá-la (diferente da Recopa 2006, q estavamos com o placar a nosso favor no Morumbi e deixamos o Boca crescer)

     

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home