Um Olhar Crônico Esportivo

Um espaço para textos e comentários sobre esportes.

<

quinta-feira, setembro 06, 2007

Macaco, olha o teu rabo!


O jogo de ontem à noite no Mineirão caracterizou-se pelo elevado número de faltas: 65, no total, das quais 33 cometidas pelo São Paulo e 32 pelo Atlético Mineiro. Esses números são do scout da Tv Globo. Pelas minhas anotações ocorreu um empate, mas acredito no scout global e consignei essa falta não assinada por mim para a zona de meio-campo.

Corrigida essa pequena discrepância, vamos à distribuição dessas faltas pelo campo:

Atlético – 7 D - 17 M - 8 A - Total de 32 faltas

São Paulo – 13 D - 11 M - 9 A - Total de 33 faltas

Ora, o que mostram esses números?

Uma distribuição de faltas parecida, com maior concentração de faltas do São Paulo na Defesa e, pelo lado atleticano, maior concentração no Meio-campo. Apesar disso, ao final do jogo o técnico Emerson Leão reclamou, na entrevista coletiva, do fato do São Paulo parar “todas” as jogadas do Atlético com faltas. Ora, ora, ora, “parar jogadas com faltas” é o jargão habitual para faltas cometidas no meio-campo, só que, nesse quesito, o Atlético fez mais faltas que o time do São Paulo – 17 contra 11. Nas faltas de ataque os números se equivalem – 8 a 9 – e na defesa o São Paulo cometeu mais, realmente, 13 a 7. Mas faltas nessa região são boas para o atacante, de maneira geral, pois muitas delas foram as faltas precipitadas, dando ao ataque uma vantagem que já não tinha mais, como uma falta cometida pelo Fernando, na lateral, numa jogada em que o Atlético teria, no máximo, um arremesso lateral.

Portanto, o técnico do Atlético deveria olhar primeiro para o desempenho de seu próprio time antes de criticar o alheio.

O jogo?

Um 0x0 muito disputado. O São Paulo teve maior número de finalizações – aos 29’17 a 9, considerando o pênalti e a rebatida na seqüência. do segundo tempo, pelo scout Globo, tinha chutado ou cabeceado 13 vezes contra o gol de Edson contra apenas 5 do Atlético. Pela minha marcação – e ela pode ter pequena diferença com a realidade – foram

A chuva e o gramado pesado, com excesso de água mesmo depois que parou de chover, prejudicaram os dois times.

O árbitro apitou em excesso, quase como se fosse um juiz de vôlei, onde não há contato físico entre os adversários. Atravancou o jogo, deixou-o mais feio, sem dúvida, inclusive não respeitando a vantagem algumas vezes, tanto para um lado como para o outro.

O goleiro Edson agrediu perigosamente Jorge Wagner com um chute na área do estômago, no que seria um pênalti, antecedido pela expulsão do goleiro. Nada foi marcado, apesar da clareza das imagens, pelo menos para o assistente, uma vez que a jogada foi de frente para ele, com visão total.

O outro bandeira assinalou impedimento em jogada do Atlético na qual a bola foi tocada para dentro do gol. No replay, fica muito claro que dois atacantes estavam bem à frente e o terceiro, que arrematou, encontrava-se ligeiramente à frente, também, em lance só definido com clareza com auxílio eletrônico.

Na cobrança de pênalti Rogério Ceni adiantou-se. Bem menos do que fez Doni no jogo Brasil x Uruguai pela Copa América e a mesma distância, ou até menos, que adiantou-se Max, em recente Botafogo x Flamengo pelo Campeonato Brasileiro.

Depois da marcação atabalhoada e ridícula de uma avançada de Diego Cavalieri que não existiu absolutamente, em decisão por pênaltis na Copa Brasil, os juízes têm evitado marcar essa infração.

A meu ver, corretamente.

A rodada ainda não acabou, mas os resultados de hoje à noite não afetarão a ponta da tabela, onde o São Paulo abriu mais um ponto em relação ao segundo colocado, o Cruzeiro, que perdeu em Caxias do Sul para o Juventude por 1x0. O Vasco também foi derrotado, em Porto Alegre, por 3x1 pelo Grêmio, ficando um pouco mais distante do líder. Santos e Grêmio avançaram e hoje teremos Botafogo e Palmeiras. Uma vitória alvinegra deixará o time, ainda, na terceira posição.

E, para finalizar, volto à declaração infeliz e totalmente equivocada do técnico Emerson Leão com uma frase que minha avó costumava dizer quando dizíamos alguma bobagem ou maledicência:

- Macaco, olha o teu rabo.

.

Marcadores:

5 Comments:

  • At 10:37 AM, Anonymous Paulo Dinis said…

    Belo Texto Émerson, fez o que quase a totalidade da imprensa não faz, averiguar os fatos sem "achismos" e mostrar a realidade!
    Parabéns!

    PS: Vc está certo, e eu não, sobre o Muricy, parece que as coisas se ajeitaram!

     
  • At 10:41 AM, Blogger Vinicius Grissi said…

    É fato que o time do Atlético marca pesado no meio. Mas o São Paulo também, como fez faltas. Mas faz a falta, normalmente, no momento certo. Como é boa a defesa são-paulina. Mesmo não jogando bem, como ontem, o tricolor é chato de ser batido.

    Fica a pergunta, alguém vai conseguir tirar o título do Morumbi?

     
  • At 4:03 PM, Anonymous GIGI said…

    Emerson, sobre o Leão não tenho mais nada a dizer. Acho que ele abusou do direito de abusar nos últimos clubes em que trabalhou.
    Não faço a mínima questão de ouvir seus comentários, embora tenha ouvido falar que ele anda com a crista, ops, com a juba mais baixa.
    Quanto ao adiantamento do RC, também passo,rsrsrsrssr, você já sabe minha opinião sobre ele e outros que gostam de "se adiantar".
    Quanto a arbitragem, você também sabe minha opinião. Não em específico sobre jogos do São Paulo, Botafogo ou Internacional, mas sobre arbitragem no todo.
    Puxa! Você já sabe minha opinião sobre tudo,rsrsrsrs.
    Bom, vou fugir do assunto do post, para fazer um registro.
    Mas por favor, não faça pouco caso do meu patriotismo.
    Andando pelas ruas da minha cidade, não pude deixar de notar, com certa tristeza, que não se vê uma bandeirinha, ou qualquer outro tipo de homenagem a Semana da Pátria.
    Lembro que durante a Copa, os carros ostentavam bandeiras, fitas, e outros aparatos em verde/amarelo.
    Será que exercitar o patriotismo é atividade em extinção?

     
  • At 4:31 PM, Blogger Emerson said…

    Patriotismo, Gigi?

    Patriotas são Renan, lulla da Silva, Zé Dirceu - esse é um grande patriota.

    Diretores da ANAC que ganharam medalhas de patrióticos defensores da pátria, salve, salve.

    Digamos que estou em recesso.
    Digamos que não gosto de certas companhias, já que pátria, hoje, é uma idéia que convém a um tipo de gente que nada tem a ver comigo.

    Sorry.

     
  • At 7:11 PM, Anonymous GIGI said…

    Puxa Emerson, eu não faço questão de nenhuma destas companhias.
    Mas acho que a Pátria não pertence a eles. Eles apenas estão no governo. Está certo que o noso povo os colocou lá, mas isso não quer dizer que foi unanimidade.
    Amigo, a Pátria é nossa. O Brasil é nosso. O dia que todos tiverem consciência disso, acredito que algumas coisas mudem.
    O problema é que a passividade do povo brasileiro, na minha humilde opinião, resulta exatamente disso, do sentimento patriótico que nos tiraram, na escola, em casa, em todo lado.
    Não desanime.
    Abraços

     

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home