Um Olhar Crônico Esportivo

Um espaço para textos e comentários sobre esportes.

<

terça-feira, julho 22, 2008

Lá se foi o primeiro terço do BR 08




O campeonato desse ano está animado, mais ainda que o do ano passado nessa mesma altura. Não vou chover no molhado, pois isso já foi abordado com extrema propriedade e maior competência por vários sites e blogs, sem falar da mídia mais convencional.

A janela de verão continua fazendo vítimas, inclusive esse blogueiro, que acreditou na venda do Léo, que vai acontecer, está acontecendo, mas ainda não aconteceu. O mais provável, pelo menos na visão dos dirigentes do São Paulo, é que o mercado fique mais aceso e muito mais interessante mais próximo do fechamento da janela.

Muito interessante principalmente para quem olha do Norte para o Sul do Equador. Quem está ao Sul, geralmente, ou quase sempre, tem grande necessidade de vender os direitos de alguns de seus jogadores. Os compromissos começam a pesar e se nenhuma venda acontece e a janela aproxima-se do fim, os nervos afloram.

A necessidade de fazer dinheiro para pagar os eternos e sempre atrasados compromissos começa a pesar e a falar mais alto. Se não venderem nessa janela, depois, com sorte, só em janeiro, na curta janela de inverno. O problema é como sobreviver até lá.

É quando os nervos estão à flor da pele e os bolsos começam a dar sinais de inquietude que os povos do Norte do Equador atacam. Lembro-me, sei lá porque, dos bárbaros cercando Roma e depois caindo sobre a Cidade Eterna, apesar dos alertas dos gansos do Capitólio.

(Curiosamente, quanto mais penso nessa comparação esdrúxula, mais gosto dela. Atrevo-me a dizer, do alto de nossa empáfia e arrogância, que no futebol somos a civilização, e os europeus, ainda que ricos, são os godos, visigodos, ostrogodos & cia. bela, vindos dos gelos árticos e subárticos para a cálida civilização tupiniquim.

Haahahahaha...

Espero que ninguém leve muito a sério, assim como tampouco deve levar só na conta da galhofa.)

Então, o ataque principal ainda está por vir.

Estão deixando o cerco fazer seu papel depressivo de ânimos, rações, energias...

As baixas serão fortes.


Enquanto isso...

... na manhã de ontem a Morena dava à luz sua primeira cria.

O bezerrinho nasceu bem, tranqüilo, rapidinho, tomou seu
primeiro “banho” da mãe e no final da tarde estava lépido e
fagueiro, já tendo mamado um bocadinho do rico colostro materno.

Na manhã de hoje estava bem bonitinho, mas a câmera estava longe.

Ficam, então, as fotos do primeiro banho, minutos depois de nascido, e outra no final da segunda-feira.

O nome do garotinho é Kazumba, em homenagam ao espertíssimo e jovem lateral-esquerdo que Muricy lançou

contra o Botafogo, no Morumbi. O pênalti que ele sofreu foi convertido por Rogério Ceni no 1.500º gol Tricolor nos Campeonatos Brasileiros.

Merece o nome num bezerro do Sítio das Macaúbas.


.

Marcadores:

3 Comments:

  • At 12:57 PM, Blogger RONALDO DERLY RODRIGUES said…

    Esse bezerro tem pinta de ser bom de bola
    he he he,valeu e parabéns,ronaldo.

     
  • At 6:28 PM, Blogger RODRIGO MOLINA said…

    Peraê, mermão!

    Você e os dirigentes do São paulo que virem essas bocas pra lá!
    hehehehe
    O mercado ainda vai aquecer?!? Se com o mercado ainda frio o Mengão já perdeu o Renato Augusto e o Marcinho, e mais alguns juniores de futuro, imagine quando a coisa esquentar como vocês estão falando?

    Abraço,
    Rod.

     
  • At 9:27 PM, Anonymous GIGI said…

    Oi Emerson.
    Lindo demais o bezerrinho.
    O campo é incomparável e nos oferece tudo de bom.
    Pena que tem gente que não gosta e não valoriza.
    :o(

     

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home