Um Olhar Crônico Esportivo

Um espaço para textos e comentários sobre esportes.

<

sábado, junho 21, 2008

O peso feminino na Euro 2008…

…como consumidoras de futebol.

As mulheres têm um grande peso nos números referentes à movimentação financeira em torno dessa Euro 2008: são responsáveis por despesas na ordem de 140 milhões de euros, segundo estudo patrocinado pela Mastercard, patrocinador oficial da competição.

O público feminino é responsável por um movimento superior a 4 milhões de euros por jogo, de acordo com o estudo. Esse valor inclui todos os itens relacionados ao futebol e ao jogo em si, como produtos licenciados, alimentos e bebidas, acomodações e transporte. Esse estudo mostra, também, que as despesas femininas com entretenimento, viagens e “retail therapy” aumentaram durante a disputa da Euro. “Retail therapy” é o nome dado a compras, geralmente em shoppings, feitas em momentos de crise, depressão, comemoração ou como compensação. Para bons entendendores, meia explicação basta, não?

Esse estudo indica que as mulheres, considerando as diferenças sócio-culturais entre as nações européias, responderão por aproximadamente 10% do impacto econômico da Copa, no valor total estimado pela Mastercard em 1,4 bilhão de euros. Em países como Suécia e Alemanha, entretanto, esse impacto da participação feminina pode chegar e até ultrapassar a marca de 30% do total.

A pesquisa buscou destacar o papel feminino porque o futebol está acordando para o potencial comercial do esporte junto a esse público. Além do consumo de itens diversos e da presença crescente de grandes jogadores em campanhas comerciais que têm o público feminino como target, as mulheres estão presentes, também, cada vez mais, nos estádios e nas “Fan Zones” nos locais dos jogos.

Em estudo anterior, na época da Euro 2004, em Portugal, constatou que os grandes itens de despesas foram ingressos, alimentação, hospedagem e transporte. Essa pesquisa Mastercard identificou dois novos e grandes itens de despesas do público feminino: produtos licenciados dos clubes e seleções e despesas com entretenimento nas cidades-sede da competição.

O estudo prevê gastos crescentes desse público na compra de produtos e serviços dos patrocinadores, mídia (impressa e eletrônica), telecomunicações e novas mídias, aparelhos e equipamentos esportivos, e até mesmo incremento nas apostas e loterias ligadas ao futebol.

Comentando a pesquisa, Paul Meulendijk, Diretor da MasterCard Europe e responsável pelas ações ligadas a esse patrocínio, disse que “a UEFA Euro 2008 está provando mais uma vez que o futebol é verdadeiramente o esporte universal, assistido por homens e mulheres na Europa e em todo o mundo. Nossa pesquisa no coração do comércio ligado ao futebol mostra que as mulheres estão fazendo uma importante e significativa contribuição econômica – mais de 4 milhões de euros a cada jogo – graças à UEFA Euro 2008.“

Um dos responsáveis pelo estudo e reputado entre os maiores experts do mundo em “sport business”, o Prof. Simon Chadwick, disse: “Essa pesquisa demonstra claramente a crescente importância financeira das mulheres na indústria do futebol. ... A indústria do futebol está acordando para o poder financeiro das torcedoras e está adaptando seus produtos de forma a agradá-las e atraí-las ainda mais.”

Enquanto isso...

...num grande e bobo país tropical, tido e havido como a “terra do futebol”, pensar em atrair o público feminino chega a ser uma piada de péssimo gosto, já que a realidade é repudiar, repelir mesmo, o próprio e tradicional público masculino.

Será que 2014 ajudará a mudar esse panorama?


.

Marcadores: ,

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home