Um Olhar Crônico Esportivo

Um espaço para textos e comentários sobre esportes.

<

quinta-feira, abril 17, 2008

Mais um pouco da pesquisa do Clube dos 13


Parece que o Clube dos 13 está divulgando gota a gota pontos da pesquisa TNS sobre os gostos do torcedor brasileiro.

Depois da coluna Radar da revista Veja, da coluna De Prima do Diário Lance e desse Olhar Crônico Esportivo, foi a vez da coluna Outro Canal da Folha de S.Paulo, escrita pelo jornalista Daniel Castro:

“Record é só a 3ª na preferência do torcedor

Vice-líder nacional de audiência, a barulhenta Record é uma emissora humilde para os fãs de futebol. Pesquisa feita para o Clube dos 13 revela que a rede é a terceira na preferência dos torcedores, bem atrás da Globo e da Band.


Entre o público que não tem TV paga, só 6,6% dizem acompanhar notícias sobre futebol na Record, que até 2006 dividiu o futebol com a Globo e que disputou com ela os direitos das duas próximas Copas do Mundo. Os noticiários da Globo são os preferidos para 71,7% dos torcedores. Os da Band, que já foi o "canal dos esportes" e só no ano passado voltou a transmitir campeonatos brasileiros, são os favoritos de 14%.


A pesquisa foi feita pela empresa TNS Sport com 6.036 torcedores de 14 capitais e do interior de seis Estados. A margem de erro é de 1,1 ponto percentual. O levantamento está sendo usado pelo Clube dos 13 para balizar as negociações dos direitos do Brasileirão, que a Record ameaçou disputar.

Entre os torcedores que têm TV por assinatura, a preferência pelo noticiário da Globo cai para 46,7%. Em segundo lugar nesse ranking aparece o canal SporTV, opção número um de 29,6%, seguido por Band (7,8%), ESPN (6,7%), Record (3,5%), ESPN Brasil (2,5%), Bandsports (1%) e SBT (0,8%).

Exibidora da Série B, a Rede TV! é apenas a nona opção do telespectador com TV paga, empatada com a Globo.



Pensando no futuro...


Com certeza esses dados, por meio de pesquisas próprias, são do conhecimento da Record, que teria uma batalha de peso pela frente caso comprasse os direitos de transmissão do Brasileiro de 2009 a 2011.

Ainda acredito que a Record colocará na mesa de negociações em futuro próximo a transmissão de Londres 2012, buscando com isso uma fatia no futebol.

Ou não, afinal, 2010 está logo aí, num piscar de olhos, e 2012 é excelente moeda de troca também para esse caso. Talvez até mais do que pelo Campeonato Brasileiro.

Um problema, porém, em ficar sem o Brasileiro, e ao mesmo tempo voltar a disputar os estaduais mais fortes, é a dificuldade em manter uma equipe de esportes operacional durante todo o ano.


.

Marcadores: , ,

9 Comments:

  • At 8:15 PM, Blogger Rubão said…

    notícia do dia! viva a nossa justiça!

    http://www.estadao.com.br/esportes/not_esp158686,0.htm


    Alberto Dualib é absolvido pelo STJD

    Ex-presidente corintiano pode voltar a trabalhar com o meio esportivo, se assim desejar


    O processo foi prescrito. Leia e chore.

     
  • At 9:43 PM, Blogger ronaldo derly said…

    o seu último paragráfo é perfeito se
    bem que o bispo não tem economizado
    nos últimos tempos,um abraço.

    ronaldo derly

     
  • At 10:09 PM, Blogger Ivan said…

    BLOGUEIRO PORQUE NÃO PODE SER VENDIDO O FUTEBOL PARA TODAS AS EMISSORAS? NA ARGENTINA TODO CANAL TRANSMITE FUTEBOL E TEM PROGRAMAS ESPORTIVOS.PORQUE NÃO NO BRASIL??

     
  • At 11:35 PM, Anonymous tina said…

    Chic,hein...
    OCE no Blog do Juca!!!

     
  • At 7:17 AM, Blogger Rubão said…

    tirando a Globo, ninguém tem um jornalismo esportivo regular. as outras emissoras tiram e colocam conforme a necessidade. ao menos, o da Globo (igualmente horrível não coloca Neto, e aquela loira que berra mais que um bode) é menos pândego.

    a equipe de narradores e comentaristas da Record em jogos da liga dos campeões é simplesmente lamentável. não sei qual o critério, mas imagino. Ricardo Capprioti, presidente da ACEESP é algo tenebroso como comentarista. E semana retrasada estreou Milly Lacombe com pérolas do nível "o Fenerbahçe vai partir pra cima do Chelsea porque tem a vocação do ataque em seu DNA."

    desliguei a tv.

     
  • At 7:24 AM, Blogger Rubão said…

    Mas há um outro problema: excetuando a Globo, nenhuma emissora tem uma equipe de esportes constante. A prova é que o Neto estava na Record ano passado e agora na Band, por causa do Paulista. Se a Globo fizer parceria com a Record, lá vai a equipe da Band pra Record. O SBT, nem se fala. O Sílvio Santos ignora por completo o esporte.

    As emissoras só se mexem em Copa do Mundo e Jogos Olímpicos.

    E como a Band ficou marcado na memória por causa do falecido "Show do Esporte" dominical, ainda ocupa o segundo lugar. E buscaram Luciano do Valle, hoje morando em Recife, para fazer narrações absolutamente dispensáveis.

    Incrível como ele conseguiu abandonar o posto de melhor narrador do país para ser um pré-Milton Neves. O homem vende até gelo pra esquimó durante a partida. E vez por outra, narra alguma coisa.

     
  • At 8:02 AM, Blogger Emerson said…

    Por princípio e formação sou favorável à competição.
    Torci muito para que a Record bancasse, de fato, uma disputa pelos direitos do BR, assim como gostei da disputa pelos direitos de alguns estaduais.

    Na hora agá, porém, roeram o osso. BAncar o BR é tarefa que vai além de meramente botar na mesa de negociações X milhões de reais.
    Os presidentes dos clubes querem ter segurança, não só o dinheiro. Segurança que se conquista com trabalho bem realizado no decorrer de algum tempo.

    Hoje, cobrir o BR com dez jogos simultâneos requer uma estrutura que a Record ainda não possui.
    A parte mais fácil dessa estrutura é comprar mais algumas unidades de transmissão. O difícil, mesmo, é estruturar uma grande equipe com um mínimo de qualidade.

    Não vou comentar Neto e outras coisas, desculpe. Nem vale a pena. Já cansei de reclamar com o Estadão por ver meu café-da-manhã de toda segunda-feira ser estragado pela presença dele na minha mesa, ao lado do sagrado pão-com-manteiga.

    :o)

     
  • At 8:03 AM, Blogger Emerson said…

    Dualib?

    Sinceramente, não esquento mais com isso.
    Guardo minha raiva para a liberdade do Pimenta Neves, infinitamente mais criminosa.

    Há muito a melhorar na nossa justiça.

     
  • At 4:33 PM, Blogger Emerson said…

    Ivan, não encontrei nada sobre o modelo argentino, mas aqui a Globo compra junto o direito de exclusividade.

    Da mesma forma que a Record comprou Londres 2012 com exclusividade.

    Se outras emissoras transmitissem o preço cairia e talvez não viesse a ser compensado pelo aumento de receita junto a outras redes.

     

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home