Um Olhar Crônico Esportivo

Um espaço para textos e comentários sobre esportes.

<

sexta-feira, agosto 18, 2006

Rescaldo de uma final e Despedidas


Poucas vezes, ou nunca, fiquei tão tranqüilo e sossegado depois da perda de um título como dessa vez.

Claro, passei por todo o gostoso purgatório de todo torcedor, gritei, xinguei, vaiei, assobiei, perdi a voz e a garganta no Morumbi, ganhei uma gripe maledeta que até agora me incomoda, mas ao fim e ao cabo o que ficou de ruim dessa decisão foi só a gripe.

Porque o São Paulo jogou muito, jogou com amor, raça, dedicação, entrega.

Mas o Internacional conseguiu um pouco mais disso tudo. E teve Rafael Sóbis, claro.

Até me arrependo de citar um nome, pois nesses jogos isso acaba sendo uma injustiça.

Como torcedor, como amante do futebol, tenho a minha visão sobre essa final. Já passei-a para cá. Continuarei acreditando até o fim dos meus dias que o lance-chave foi no começo do primeiro jogo. Enfim, deixemos pra lá, já é história.

O jogo dessa quarta-feira foi um espetáculo. Nada menos que quatro gols numa final tensa, disputada, duríssima, é algo raro. Muitas pessoas, inclusive jornalistas e comentaristas fizeram um comentário que diz tudo sobre o jogo: podia ter durado mais tempo, não era para acabar tão cedo! Quantas vezes podemos falar isso de um jogo?

O principal motivo para escrever esse texto é falar do Elizondo. Horacio Elizondo, argentino, juiz do quadro da FIFA, apitou o jogo de abertura da Copa do Mundo de 2006. E apitou o jogo de encerramento dessa mesma Copa. Foi ele, também, que apitou a final do ano passado, no Morumbi. Sua arbitragem foi excelente, já que, por definição, creio eu, não existe arbitragem perfeita. Apesar da dureza e até rispidez na disputa de muitas bolas, tudo transcorreu em calma. Os cartões amarelos foram muito bem usados logo no começo da partida. As reclamações foram poucas, logo contidas. A expulsão do Tinga foi chata, mas foi justa, pois a regra é clara: não pode tirar a camisa ou levantar a camisa e mostrar qualquer tipo de mensagem. Mesmo que seja uma pró-Jesus Cristo. Ainda que a favor. Como ele já tinha um amarelo...

Até o último segundo o São Paulo tentou o gol que forçaria uma prorrogação. Não deu. Há jogos que são assim. Talvez sejam aqueles em que os deuses dos estádios resolvam, mais que só assistir, intervir e fazes das suas.

Fiquei triste, mas não nervoso ou irritado. Apenas triste. Não há porque ficar mais do que isso por perder para alguém que foi melhor.

Em 2007, estou certo, passaremos por tudo isso novamente. Acredito que chegaremos a mais uma final. E venceremos.

E viva o futebol!

Lugano e Ricardo Oliveira

Ambos foram embora, Lugano negociado com o Fenerbahce, da Turquia, e Ricardo Oliveira de volta ao Betis.

Lugano chegou ao São Paulo garotão de tudo, recém-saído do interior uruguaio. Em pouco tempo fez do São Paulo a sua segunda casa e a torcida, em menos tempo ainda, passou a enxergar nele mais que um simples zagueiro, um jogador que punha seu coração nas chuteiras em defesa do São Paulo.

Agora, quase quatro anos depois, ele vai embora. Que seja muito feliz na Europa desde já, pois terça-feira seu novo time decide a permanência ou não na Champions League contra o Dínamo Kiev, onde joga Rodrigo, outro grande zagueiro que foi para lá saindo do São Paulo.

Com Ricardo Oliveira nossa convivência foi curta, mas intensa. O São Paulo foi importante para sua plena recuperação e para voltar ao futebol como está voltando: confiante, seguro, jogando bem, marcando gols e dando assistências. Que seja feliz nessa nova etapa de sua vida, e tenha muito sucesso. Ele merece.

Ambos partiram tristes por deixar o São Paulo. Esse é o melhor comprovante da qualidade de um time, da união de um grupo de jogadores.

.

Marcadores:

5 Comments:

  • At 6:40 PM, Anonymous veri said…

    Concordo.
    Triste e orgulhosa do meu time.
    Mas que o pisão impune no Mineiro foi determinante, ah...isso foi!
    Libertadores para São Paulino é como Natal, todo ano tem!

     
  • At 7:34 PM, Blogger Iara Alencar said…

    oi emersom, passei aqui pra ser chata um pouco com voce.

    Olah eu acho voce uma pessoa muito maneira.
    Mas tem horas que voce exagera e escreve de um jeito que magoa as pessoas, elas acabam achando que voce é arrogante, petulante, mal educado, coisa que voce nao é.

    Voce sabe que a mairoia do povo n ogosta do R. Ceni, entao nao precisa ir com tudo.

     
  • At 7:39 PM, Blogger Iara Alencar said…

    Uma vez eu falei que R.Ceni tinha sido grosso e voce me disse assim:"se algeum te acusasse na tv de falsificação sem provas, voce diria que ta tudo bem?"

    eu em calei e entendi.
    Mas, hoje voce foi muito deselegante com o meu amigo Joel.
    Ele nem ao menos ofendeu, nem nada.

    E voce também ja, ofendeu sem querer outras pessoas..e eu fico numa situação chata porque eu gosto de voce, e acho simpatico, meio ranzinza, mas sincero, sensato as vezes, ineligente.

    nao me leve a mal por isso ta bom?abraço...se quiser apagar voce pode apagar ta?
    fui nessa...

     
  • At 7:39 PM, Blogger Iara Alencar said…

    Desculpe pelo portugues mal escrito.

    é a pressa de ir pra casa.

     
  • At 7:42 PM, Anonymous Ailton Gomes said…

    Emerson, procurei diversas palavras para escreversobre a final...ficou dificil...pois é mais fácil se escrever carregado de paixão...com tristeza ou com alegria...e como os times que estavam disputando o torneio não era o meu...faço minhas as tuas palavras. Um grande jogo...um Sóbis inspiradíssimo...o Estádio maravilhoso...um futebol que se não foi de muita técnica, foide muita garra. Um abraço.

     

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home