Um Olhar Crônico Esportivo

Um espaço para textos e comentários sobre esportes.

<

terça-feira, agosto 22, 2006

Transgressor

.
Por algum motivo misterioso entrou em moda referir-se a um jogador habilidoso e inventivo como um transgressor.

Tem uma certa lógica, na medida em que transgressor é alguém que rompe, que quebra, que age à margem de práticas, normas e leis estabelecidas. Geralmente isso é negativo e criminoso, mas nem sempre. Em inúmeros casos, criatividade e transgressão estão associadas.




Rogério Ceni é um transgressor, como o foi Chilavert, cujo recorde de gols ele acaba de superar.

Mas quem conhece Rogério, reconhece nele muitas coisas, mas jamais um transgressor. Rogério é uma pessoa séria, tem personalidade forte e caráter idem. É certinho, reza pelas melhores cartilhas, exprime-se com cuidado, fala o que pensa, doa a quem doer. Como cidadão, como profissional, como amigo, é um sujeito reto. Com ele, não há surpresas.

Mas...

Pois é, até num texto sobre Rogério Ceni cabe um “mas”. Então, vamos a ele...

Mas, tudo isso vem abaixo no cumprimento de sua profissão. Felizmente, nada a ver com caráter ou algo ligado. Como goleiro, Rogério surpreende, quebra paradigmas e encanta com surpresas que já se tornaram rotina, embora continuem encantando.

E transgride. Sensação indescritível, adorada por são-paulinos, temida, desprezada e invejada por outras torcidas, é o que tem os torcedores ao ver Rogério deixar sua área – um goleiro nunca deve abandonar a área, exceto em casos extraordinários – e caminhar para o lugar onde a falta será cobrada. Ele ultrapassa a linha de meio-de-campo e entra no campo do adversário. Impensáve! Volta pra tua área, Rogério, era o desejo de muitos torcedores no começo.

No estádio a gente percebe com clareza a movimentação e as conversas dos jogadores adversários, todos combinando um jeito de aproveitar o gol vazio. Vazio não, um solitário jogador do São Paulo está lá, embaixo do travessão, olhando ansioso para a frente. Na barreira, os jogadores estão mais nervosos que o normal, eles sabem que o índice de acertos de Rogério é alto. O juiz apita, Rogério dá uma última olhada, caminha – ele se afasta 3 passos da bola, não precisa mais que isso, o chute é colocado ou não é – e chuta.

Uma entre 3 e 4 vezes o frio na barriga de cada tricolor dá lugar à explosão e aos gritos. Gol de Rogério, o transgressor, é gostoso. Tivemos esse prazer 64 vezes. Alguns desses gols, eu vi no Morumbi, ao vivo. Um prazer raro e exclusivo.

Se o Brasil é o país do futebol, agora está tudo em seu devido lugar, pois o maior goleiro-artilheiro da história do futebol é brasileiro. E joga no São Paulo.

Todo time tem goleiro, mas só o São Paulo tem Rogério Ceni.

.

Marcadores:

6 Comments:

  • At 10:12 PM, Anonymous AMBROSIO said…

    Chilavert ja falou besteira, desmerecendo os gols marcados em regionais, como se campeonato paraguaio fosse mais importante que qualquer coisa,sejam felizes os Sao Pulinos....

     
  • At 10:25 PM, Anonymous Ailton Gomes said…

    Ehhmestre Ambrósio...ia falar realmente das baboseiras que o Chilavert falou..Idiota ao extremo que quer diminuir o futebol brasileiro. Será o nosso futebol inferior ao paraguaio ou argentino? Sem desmerecer ambos, imagino ser o nosso muito mais vencedor. Além de querer falar dos gols feitos na seleção o GORDO...mais uma vez esquece que há uma distância entre as duas seleções. Parabéns Ceni...o narizinho empinado tem suas razões..masno fundo é um caráter irretocável.

     
  • At 4:03 AM, Blogger helioarcanjo said…

    Rogério Ceni está metendo os pés pelas mãos.
    Embaixo dos paus ele é fraco.
    Devia jogar como líbero e não como goleiro.
    Mas, como o nível de atacantes do brão-06 é lastimável, ele, com a ajuda dos sopradores marcando pênaltis para o São Paulo, pode tornar-se artilheiro da competição, com uns doze gols.

     
  • At 5:48 AM, Blogger Juan Carlos said…

    Emerson,
    Además de marcar tantos goles, ¿es Rogério un buen portero? Creo que uno de los principales problemas del fútbol brasileño es encontrar un buen portero para la Seleçao. Dida es bueno, pero en el tiempo que va desde Leâo hasta él, casi todos han sido bastante mediocres, Taffarel incluido.
    Saludos

    P.D. Te agrego a mis links.

     
  • At 6:44 PM, Blogger Emerson said…

    Bem-vindo, Juan Carlos!
    .
    Creio que Marcos, titular na Copa 2002, é um grande goleiro, melhor que Dida, melhor que Rogério com as mãos, embaixo das traves.

    Rogério é um excelente goleiro, o melhor do Brasil ao lado de Marcos e Dida. Sua diferença em relação aos demais é saber jogar com os pés. Sua reposição de bola é ótima e quando a defesa é pressionada, ele é uma válvula de segurança: a bola é recuada para ele, que manda-a para a frente, geralmente bem colocada.

    Entre os jovens goleiros, temos o Julio Cesar (Inter de Milão), Gomes (PSV) e Helton (Porto) como promissores.

    Obrigado pelo link, estou colocando De Penalty nos meus links.

     
  • At 6:48 PM, Blogger Emerson said…

    Hélio, vou enfiar você dentro duma Kombi cheia de rubronegros! hehehehehe
    .
    Ailton, no Tocantins...

    Ambrosio, no Espírito Santo...

    Hélio, na Bahia, em alguma Kombi...

    Que diversidade geográfica e clubística! Flamengo, Vasco e Botafogo. Que beleza...

    :o)

    E o Juan Carlos, em Barcelona.

    Esse mundo está ficando cada vez menor. E mais gostoso, apesar de certas coisas e pessoas.

    :o)

     

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home