Um Olhar Crônico Esportivo

Um espaço para textos e comentários sobre esportes.

<

quinta-feira, novembro 08, 2007

São Paulo em Sheffield recebe Pelé... E é Campeão

Pelé visitou a delegação do São Paulo que está em Sheffield, Inglaterra, participando das comemorações do sesquicentenário do clube de futebol mais antigo do mundo, o Sheffield FC, do qual originou-se o Sheffield United, com o qual o São Paulo mantém convênio de cooperação.

Como parte das festividades, está sendo disputado o Desafio Pelé de Futebol Internacional Sub 17, com a participação, além do São Paulo, de Manchester United, Porto e o próprio Sheffield.

“Em outro ponto marcante das comemorações, o clube inglês exibirá em seu Hall da Fama, o manuscrito original das regras do futebol, escrito em abril de 1857 no Adelphi Hotel (atualmente Crucible Theatre). Será a primeira exibição pública deste tesouro da história do esporte.

Uma cópia dessas regras foi trazida ao Brasil por Charles Miller em 1894, fazendo com que o futebol chegasse pela primeira vez a América do Sul e se tornasse o principal esporte praticado no continente.

O evento comemora também outro feito histórico: 30 anos da primeira vez que um jogador negro vestiu a camisa da Seleção Inglesa.

Em abril de 1977, Lawrie Cunningham atuou pela Seleção Inglesa Sub-21 num jogo contra a Seleção Escocesa Sub-21, no estádio Bramall Lane, em Sheffield.”

Hoje o São Paulo enfrenta o Sheffield (esse post será atualizado mais tarde, trazendo o resultado), depois de ter goleado o Porto por 3x0 e o Manchester United por 4x1, com três gols do atacante Julio César e grande apresentação de toda a equipe.

Confraternização FC Porto e São Paulo FC antes do jogo


Dependendo do resultado de Manchester x Porto, o São Paulo já entrará em campo como campeão, fazendo a preliminar do jogo principal da festa, entre os times profissionais da Internazionale de Milão e o Sheffield.

O time dirigido por Zé Sérgio não só venceu, como jogou muito bem as duas partidas, recebendo muitos elogios dos ingleses.

Ainda recentemente, essa mesma equipe venceu um torneio com características de Mundial, disputado na Espanha, assim como Fluminense e Flamengo também tiveram participações de destaque com título e vice-campeonato em outros torneios.


O que fica claro, pela coleção de resultados, é que as bases brasileiras continuam a produzir bons jogadores em grande quantidade, num processo ininterrupto, e os péssimos resultados dos times montados pela CBF deixam ainda mais evidente o desleixo com que a confederação monta suas comissões técnicas, todas elas

desconhecidas e sem respeito no meio do futebol, principalmente em São Paulo, onde as críticas são extremamente fortes aos dirigentes e técnicos das seleções de base brasileiras.


A garotada com o Rei e o Presidente Juvenal Juvêncio



Post scriptum

São Paulo conquista o The Pelé Under 17 Challenge

O time entrou em campo no jogo final contra o Sheffield já campeão, graças à vitória do Manchester United sobre o Porto.


Mesmo assim, a equipe aplicou-se diante do público que

lotou completamente o velho estádio Bramall Lane, o mais antigo do mundo, assim como o time.
E os torcedores que esperavam por Sheffield x Internazionale de Milão, assistiram a um bom jogo, pelos relatos recebidos, com vitória Tricolor por 2x0.

O São Paulo terminou o torneio com 9 gols marcados e apena

s 1 sofrido, reforçando as palavras do pessoal da base de que essa geração, assim como a garotada do sub 15, vai revelar um bom número de excelentes jogadores, talvez até algum que vá além da classificação excelente.

Sua Majestade, o Rei Pelé, entregou o troféu aos garotos.

Uma explicação: para esse blog e seu editor, Pelé é insuperável. Primeiro e único, e motivo de orgulho.

Dito isto, voltemos a Sheffield.


O time viajou com todo mundo de contrato assinado e devidamente “blindado”. Mesmo assim, essa blindagem é insuficiente para realmente salvaguardar os investimentos (e não os direitos) que o clube faz em seus jovens jogadores.

Há muito reboliço hoje, na FIFA, e de repente pode até sair uma medida que beneficie um pouco mais os clubes formadores, ampliando a duração do primeiro contrato profissional dos jogadores, hoje limitado em 3 anos.
As constantes vitórias brasileiras nas categorias de base mostram que o trabalho de criar, de formar novos jogadores, é mais realizado no Brasil, Argentina, países do Leste da Europa e outros, do que na própria Europa Ocidental. Para os clubes isso não chega a ser problemático, mas para as seleções nacionais, Itália à parte, é um problema dramático.

Os próximos anos até o Congresso FIFA na África do Sul serão muito interessantes, na velha definição chinesa, misturada com a ocidental. Lembrando que, na China pré-Mao, só se desejava “tempos interessantes” aos inimigos.


Felicidade é isso: Campeões e com Pelé entregando a taça




Post scriptum II

A festa dos 150 anos do Sheffield terminou com o jogo contra a Inter de Milão, que venceu por 5x2.
Como destaca o pessoal de Sheffield, ninguém ficou chateado com a derrota para o campeão italiano, pelo contrário, foi uma noite de festa e diversão,
como deve ser mesmo o futebol, com destaque para a visita de Pelé, que introduziu os jogadores antes do início da partida.

Curiosamente, Sheffield ganhou destaque na mídia internacional não pelo aniversário, e muito mais pela presença do Rei, que declarou ser favorável à realização da Copa 2018 na Inglaterra. Os ingleses sorriem de orelha a orelha hoje, principalmente os ingleses de Sheffield. Festa é isso.


Parabéns e vida longa ao Sheffield.

.

Marcadores: , ,

3 Comments:

  • At 6:06 PM, Anonymous GIGI said…

    Emerson, estas competições são muito importantes.
    Mas noto que apenas nós, torcedores do clube, damos valor as oportunidades apresentadas.
    É importante demais para as categorias de base viverem este clima de competição, assim como para os profissionais também, participarem de competições diferentes do CB, SA e LA.
    Este torneio em Dubai que o Inter participará também será muito importante, pela possibilidade de enfrentar clubes europeus, coisa que dificilmente ocorre com os times brasileiros. Mas como eu digo...só o torcedor do clube participante valoriza. O resto, só ironiza.
    Pena!

     
  • At 12:04 AM, Anonymous paulo victor said…

    gostei da matéria emerson, acho que em nenhum jornal ou noticiário esportivo eu fiquei sabendo com tanta qualidade sobre o campeonato sub 17 que o são paulo foi disputar e sobre o time.
    continue escrevendo mesmo, um abraço do amigo
    paulo victor pires ferreira

     
  • At 11:15 PM, Anonymous Anônimo said…

    Impressionante a informação de que somente em 1977 um negro vestiu a camisa da seleção inglesa.
    Helio Arcanjo

     

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home